Publicado em 20/04/2015 as 12:00am

Orlando: brasileira é presa em clínica odontológica

Agentes prenderam a brasileira Carmen Dierks, de Orlando, que estava na clínica no momento, sob a acusação de praticar a odontologia sem licença

Investigadores do Metropolitan Bureau of Investigation fecharam, no dia 14, o que agentes chamaram de uma clínica dentária equipada operando em um bairro a oeste do condado de Orange. No local, encontraram cadeiras de dentista, acessórios, mas a única coisa que estava faltando era uma licença de dentista.

Agentes prenderam a brasileira Carmen Dierks, de Orlando, que estava na clínica no momento, sob a acusação de praticar a odontologia sem licença e funcionamento de um laboratório de prótese dentária não registrado, mostra a ocorrência policial. Mais tarde, no mesmo dia, ela pagou fiança na cadeia do condado de Orange e foi libertada.

Enquanto procurava a clínica no bloco 2500 do Good Homes Road, no dia 14, o tenente Doug Goerke disse que os agentes encontraram dois pacientes aparentemente sendo tratados por Carmen. Os pacientes disseram aos investigadores que são tratados por ela há aproximadamente oito anos.

Dentro da casa, os investigadores também descobriram centenas de arquivos de pacientes, duas cadeiras de dentista, uma máquina de raio-X, moldes recentes de inúmeras bocas, e um laboratório usado para fazer itens de odontologia, como coroas.

Goerke disse que a clínica, que de fora parecia ser uma casa, tinha uma sala de espera com prateleiras de revistas e sinais em espanhol dizendo às pessoas para esperarem pacientemente.

Goerke disse que o Bureau começou a investigar a clínica há mais de um ano, depois de o Departamento de Saúde da Flórida receber denúncias.

“Eles tinham algumas violações confirmada com base nas denúncias”, disse ele. “O maisimportante é que eles acreditavam que não havia um dentista licenciado na instalação”. O Departamento de Registos de Saúde mostra que Carmen é higienista dental licenciada na Flórida desde 2003. Ela nunca recebeu nenhuma denúncia ou reclamação pública em seu arquivo e não tem antecedentes criminais na Flórida, mostram os registros.

Goerke disse que ela recebeu treinamento de odontologia no Brasil, seu país de origem, mas não é uma dentista certificada na Flórida.

Ele disse que parece que a clínica estava funcionando apenas recebendo em dinheiro e investigadores estão analisando como Carmen conseguiu encomendar equipamentos médicos. Goerke disse que os agentes ainda estão investigando e detenções adicionais são possíveis.

Defesa

Em um grupo no Facebook, direcionada a brasileiros que vivem em Orlando, a notícia repercutiu e muitos membros saíram em defesa de Carmem, afirmando que ela seria uma boa pessoa e ótima profissional, apesar de não ter a lincença para atuar nos Estados Unidos. Algumas pessoas defenderam que a denunciada é formada no Brasil e que enfrenta a burocracia e altos cultos para validar seu diploma, assim como muitos outros brasileiros qualificados no Brasil. Entretanto, outros acusaram Carmem de saber das leis americanas e que a mesma deveria trabalhar dentro delas e não de forma clandestina.

Fonte: As informações são dos jornais ?Orlando Sentinel? e Gazeta.

Top News