Publicado em 11/05/2015 as 12:00am

Itamaraty entra em greve e pode prejudicar serviços consulares

Categoria reivindica correção nos subsídios e pagamento em dia de auxílio moradia

O Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério das Relações Exteriores (Sinditamaraty) protocolou ofício no qual avisa ao governo que a categoria decidiu entrar em greve a partir da próxima terça-feira, dia 12. A decisão, tomada por votação em que participaram 328 servidores (quase 10% dos cerca de 3,4 mil funcionários ativos do Itamaraty), foi apertada: 42,99% decidiram pela paralisação e 40,24% contra, além de 13,41% de abstenção.

Com cerca de 1,2 mil afiliados, o Sinditamaraty, que abriu a votação para todos os funcionários, representa as quatros carreiras do ministério: diplomatas, assistentes de chancelaria, oficiais de chancelaria, e os servidores do Plano Geral de Cargos (PGPE) e do Plano de Classificação de Cargos (PCG), que são categorias à parte pertencentes ao Itamaraty.

Entre as reivindicações, segundo nota da entidade, está a correção dos subsídios de assistentes de chancelaria, diplomatas e oficiais de chancelaria, que, segundo o sindicato, estão defasados. Além disso, a categoria quer o pagamento em dia do auxílio-moradia no exterior, que já teve atrasos nos últimos, e passaporte diplomático a todos os membros do serviço exterior.

Regras mais claras para os plantões consular, diplomático e dos setores de comunicação dos postos no exterior também estão na lista de reivindicações da categoria. Eles cobram um regime de compensação de horas e critérios claros para a escala dos plantonistas.

Como o consulado de Boston é fechado aos domingos, ficou difícil saber se o órgão vai aderir ao movimento. Mas acredita-se que várias sessões consulares vão interromper alguns serviços e desta forma prejudicar a comunidade.

Fonte: Da Redação