Publicado em 15/05/2015 as 12:00am

Margarette Mattos é premiada no 18º Brazilian Press Awards

A artista plástica Margarette Mattos esteve no sábado, dia 9, na cidade de Fort Lauderdale (Flórida) para receber o tão esperado prêmio de Melhor de Artista na categoria artes visuais do Brazilian International Press Awards 2015.

Da Redação

    A artista plástica Margarette Mattos esteve no sábado, dia 9, na cidade de Fort Lauderdale (Flórida) para receber o tão esperado prêmio de Melhor de Artista na categoria artes visuais do Brazilian International Press Awards 2015. A cerimônia de premiação aconteceu no palco do renomado teatro Amaturo Theater, do Broward Center. Em um discurso emocionado, muito aplaudido, a artista agradeceu todos que a apoiaram e fizeram parte deste grande sucesso.

    “Estar aqui não é apenas uma alegria ou felicidade. É uma honra! Pois estar representando a arte brasileira é muito mais que uma conquista ou um troféu. É a prova de que sonhar e realizar sonhos é sempre possível. Eu dedico esse prêmio a todos os artistas brasileiros que estão aqui e, principalmente, aos que estão no Brasil. Agradeço a minha família, amigos e a todos vocês que acreditaram no meu sonho. Uma vez me disseram que se você deixa de sonhar, um anjo perde seu emprego no céu. Eu tenho a certeza de que meu anjo nunca ficará desempregado.”

 

Sobre a artista

    Margarette Mattos é uma artista brasileira de arte expressionista abstrata, que explora cores e texturas através do uso de uma técnica mista, em que a artista mistura minério de ferro a tintas e pigmentos. Foram muitos anos de pesquisa para desenvolver esta técnica, a qual ela imprime um efeito único e exclusivo em seus trabalhos.

    “A fascinação pelas cores e texturas do minério de ferro bruto extraído das áreas da cidade de Itabira (Minas Gerais) e da Serra dos Carajás (Pará) são a inspiração para o meu trabalho. Ao combinar o minério com tinta acrílica eu produzo sobre a tela imagens abstratas e básicas, tais como círculos e retângulos. Em minhas pinturas também utilizo pigmentos de óxido de ferro com uma combinação de vernizes, ceras, terras, ouro, cobre, resinas acrílicas e vinílicas. A sobreposição e oposição destes materiais sobre a superfície da tela criam texturas e tons brilhantes, que destacam a opacidade e o aveludado deles. Criando assim formas abstratas e básicas, tais como círculos e retângulos”.

Fonte: Brazilian Times