Publicado em 15/05/2015 as 12:00am

Mineiro é indiciado por tentativa de sequestro em Somerville (MA)

Na terça-feira (12), o mineiro de Alpercata Sandro Corbelli foi preso depois de invadir uma creche em Somerville (Massachusetts), tentar pegar uma criança e lutar com seis policiais. Nesta quarta-feira (13), ele compareceu à uma audiência para ouvir as ac

Da redação

    Na terça-feira (12), o mineiro de Alpercata Sandro Corbelli foi preso depois de invadir uma creche em Somerville (Massachusetts), tentar pegar uma criança e lutar com seis policiais. Nesta quarta-feira (13), ele compareceu à uma audiência para ouvir as acusações contra ele, bastante abalado e tremendo muito.

    Segundo a acusação e algumas testemunhas, o brasileiro entrou na creche armado com uma faca e gritava que era um terroristas. O mineiro se declarou inocente e vai continuar preso sem direito a fiança. Além disso, o juiz determinou que ele deve ser avaliado por um hospital psiquiátrico.

    Ainda segundo a acusação, assim que invadiu a creche, o mineiro pediu dinheiro para a proprietária e quando ela disse que não tinha, ele agarrou duas crianças e teria afirmado ser um terrorista. “Por sorte, uma das mulheres conseguiu se esconder em outro quarto e chamar a polícia, pois se isso não tivesse acontecido, possivelmente o caso terminaria em tragédia”, disse uma testemunha.  A promotoria afirmou, ainda, que Corbelli agrediu uma das proprietárias com um tapa.

    Os investigadores disseram que o brasileiro invadiu a creche em busca de dinheiro para retornar ao Brasil.

    Uma psicóloga conversou com o brasileiro antes da audiência e afirmou que ele apresenta um histórico de depressão e que conversou com bastante dificuldade. Segundo ela, Corbilli está bastante confuso. “Ele chorou muito durante a nossa conversa e demonstrou que está bastante preocupado em retornar para a sua família, no Brasil”, disse.

    Corbelli deve ter uma nova audiência no dia 02 de junho, onde terá início o pré-julgamento.

    A HISTÓRIA

    Sandro foi preso na manhã de terça-feira (12), acusado de tentar raptar uma criança de uma creche em Somerville (Massachusetts). O caso ocorreu pouco depois das 9:00 am, no número 17 da Dartmouth Street. No relatório consta que o acusado chutou a porta do estabelecimento até quebrá-la e depois tentou levar uma criança com ele, alegando que era sua.

    Quando os policiais chegaram ao local, a porta estava trancada e ninguém respondia, mas podiam ouvir os gritos no interior do prédio.

    Um policial forçou a entrada e viu o homem, que foi identificado por Sandro Corbelli. Ele estava segurando uma criança de um ano de idade. Um oficial ordenou que ele largasse a criança, mas o brasileiro se recusou e a segurou mais forte “com um abraço de urso”. Segundo o relatório policial, a criança estava visivelmente abalada e com medo.

    Depois de certo período de relutância, os agentes conseguiram retirar a criança do colo de Corbelli e o deitaram ao chão. Um funcionário do local pegou a criança e a levou para outro cômodo, com as demais crianças. Enquanto isso, um policial continuou a lutar com o brasileiro, que a certa altura tentou pegar a arma do oficial.

    O brasileiro lutou contra seis policiais até que foi dominado e depois levado para o hospital local para avaliação.

    Em entrevista para o Brazilian Times, uma pessoa que conhece o brasileiro disse que ele está sofrendo com problemas mentais e que chegou aos Estados Unidos há pouco mais de uma semana. “Ele é de Alpercata (Minas Gerais), morou em Fernandes Tourinho e já esteve aqui outras vezes”, disse a fonte que pediu para manter seu nome sobre sigilo.

    João, um tio do rapaz, com quem ele estava morando, falou com exclusividade ao BT e relatou um pouco da história. “Ele chegou aos Estados Unidos na quinta-feira (7) e foi morar com uma tia na cidade de Everett (MA). No domingo (10), ele veio morar comigo, no sótão do prédio onde fica a creche”, disse.

    Desde que chegou, ele trabalhou apenas um dia na área de construção e já no domingo apresentou problemas mentais. O tio conta que desde o início da semana não pode ir trabalhar para cuidar de Sandro. “Ele nunca teve problemas mentais, mas de repente começou agir diferente”, disse. Também ressaltou que na manhã em que o sobrinho foi preso, foi à Chang para tentar mudar a data da passagem de retorno do mineiro ao Brasil para esta semana. “Mas eles me informaram que eu deveria ir ao guichê da America Airlines para fazer isso”, fala. “Quando retornei para casa, ele já estava preso”, continua.

    Sandro tem dupla cidadania (brasileira e italiana) e com o passaporte italiano consegue entrar sem problemas nos Estados Unidos. “Por isso ele já esteve aqui algumas vezes. No Brasil, ele tem mulher e os familiares estão apreensivos, pois não sabem o que vai acontecer”, disse o tio.

Fonte: Brazilian Times