Publicado em 1/06/2015 as 12:00am

Conferência sobre saúde e empreendimento em Nashua

A comunidade brasileira de Nashua (NH) não prestigiou como se esperava o evento realizado no sábado passado no Holiday Inn Hotel, em Nashua (NH).

A comunidade brasileira de Nashua (NH) não prestigiou como se esperava o evento realizado no sábado passado no Holiday Inn Hotel, em Nashua (NH). Segundo o organizador Cosme Neles, se esperava um número maior de pessoas, principalmente pelos serviços que o mesmo vem prestando à comunidade ao longo de sua residência naquele Estado.

As pessoas me conhecem e sabem que sempre procurei ajudá-los com as coisas que me envolvo e que venham beneficiar a comunidade. Nesta conferência, em que pude reunir alguns palestrantes, e também me inclui, meu objetivo era de mostrar às pessoas o quanto podemos nos desenvolver obtendo novos conhecimentos. Não que eu queira me beneficiar, mas os palestrantes eram de alto nível de conhecimento, inclusive tínhamos uma professora de nutrição da New Hampshire University (Awilda Muniz), não tirando o brilho das brasileiras Camila Pereira, Isabela Bennett, Iona Klais e Helena Nascimento. Além do músico Alfredo Ramos, que nos brindou com seu talento, tocando e cantando Bossa Nova.

A intenção sempre foi e será que esta comunidade venha se destacar nesta região, podendo exercer funções mais nobres. Não que eu queira menosprezar nenhuma delas, que muitas vezes são duras de se exercer, até usando com produtos químicos fortes, que são maléficos à saúde, e com todo dinheiro que se ganha, no futuro poderá ser usado com gastos médicos e remédios, porque sabemos que não há um conhecimento por parte dessas pessoas a esse respeito.

Acredito que só com educação poderemos melhorar esse quadro. O caminho é esse, participando de palestras, reuniões, eventos etc. Tenho visto que a falta de conhecimento tem trazido muitos problemas aos brasileiros porque trabalham muito e não se preocupam em ser bem informado sobre o que passa ao seu redor. Eles se informam sim sobre o que acontece no Brasil, pelos canais brasileiros, e não procuram os jornais locais para ter conhecimento no que passa ao seu redor. Com isso caem nas mãos de pessoas inescrupulosas que os enganam cobrando absurdo para preencher um formulário simples, e de profissionais que estorquem dinheiro, prometendo coisas que sabem que não vão cumprir, muitos sabem disso porque já perderam e vem perdendo dinheiro com falsas promessas.

Quanto aos comerciantes eles deveriam estudar uma forma e saber o por quê não se desenvolvem. Existem estabelecimentos em nossa região que são os mesmos há décadas, principalmente por falta de uma concorrência forte. Sou amigos de todos eles e já tive a oportunidade de comentar esse assunto. Somos uma “galinha de ovos de ouro”, mas muitos não se interessam em patrocinar eventos culturais da comunidade, sendo que um comunidade mais desenvolvida geraria mais lucros, e as pessoas agradeceriam o gesto de investir na comunidade.

Neste evento de sábado, o empresário Roberto Rolim (FlexTire), um patrocinador que não mediu esforço em comparecer ao evento com sua família, agradeceu e incentivou para que façamos mais eventos no futuro, uma vez que com toda sua

experiência de vida e empresarial, humildemente disse: "Pude aprender algo novo com os palestrantes".

Confesso que ainda não sei o porquê do não incentivo da comunidade em comparecer a eventos culturais em nossa região. Não querendo fazer críticas a outros eventos que comparecem em massa, que muitas vezes não enriquecem em nada. Devemos nos espelhar em cidades como Somerville, Framingham, entre outras cidades, em que os brasileiros fazem a

diferença. Gostaria de parabenizar os palestrantes citados acima, pela excelente apresentação que fizeram neste evento e que não desanimem!

Toquem seus barcos para frente, pois chegará o dia em que as pessoas irão considerar aqueles que realmente se interessam pelo crescimento de nossa gente. Queira Deus que um dia tenham consideração por aqueles que de fato os ajudam e não vão nos procurar só quando precisam, como acontece hoje em dia.

“Nossa comunidade é formada por gente ordeira e trabalhadora, mas que precisa se desenvolver mais, disse o organizador do evento, Cosme Neles.

Fonte: Da Redação do Brazilian Times | Texto de Cosme Neles

Top News