Publicado em 8/06/2015 as 12:00am

Brasileira pede ajuda para salvar o filho

Gabriel sofre de paralisia cerebral, vítima de erro médico e atendimento ruim no Brasil

Luciano Sodré

     O jornal Brazilian Times já noticiou, no início do ano, a história de Gabriel Machado, que sofre de paralisia cerebral devido a dois erros médicos no Brasil. Inicialmente, o menino foi se tratar na Flórida, com o apoio da Fundação Ronald McDonald´s. Mas, agora ele precisa realizar uma série de exames e tratamentos em Massachusetts.

     A família de Gabriel conta que tentou vários tratamentos em hospitais brasileiros, mas não obteve êxito. Depois de algumas pesquisas, descobriram que nos Estados Unidos teriam o apoio que precisavam e uma chance de salvar a vida do filho.

     Na Flórida, ele recebeu acompanhamento psicológico e fisioterapêutico. Agora, em Massachusetts, ele vai passar por mais exames.

     Em entrevista ao Brazailian Times, Jeferson Machado, pai do menino, contou um pouco de sua história e a saga para manter o filho vivo. Gabriel nasceu prematuro, de 27 semanas, devido a um erro médico em um hospital na cidade de Campinas (São Paulo). “Com dois anos de vida, em 2009, ele teve uma crise de convulsão muito forte e foi isso que gerou os problemas neurológicos. A partir daí, os ataques não cessaram mais”.

     Jeferson explica que as crises são difíceis de controlar, mesmo estando em um hospital. Ele lembra que já houve vezes em que o menino ficou cerca de duas horas com um ataque de convulsão. “É muito difícil ver isso e não poder fazer nada. Meu menino toma cinco remédios anticonvulsivantes”, continua.

     Gabriel fala com dificuldades e tem problemas motores. Há cerca de dois meses na Flórida, ele está passando por um tratamento de fonoaudiologia. Segundo Jeferson, os médicos no Brasil negaram este tipo de tratamento ao menino, sob a alegação de que não havia perspectivas de melhora. “Isso foi mentira, pois hoje eu vejo meu menino cada vez melhor com o tratamento que está recebendo neste país”, afirma.

     Outro tratamento que foi negado ao menino no Brasil foi o de fisioterapia intensa, que o ajudaria em suas habilidades motoras. Este tipo de cuidado Gabriel também está recebendo na Flórida.

 

     CAMPANHA

     A ativista Karol Eller, conhecida nas redes sociais por abraçar causas sociais e usar sua influência na mídia eletrônica para ajudar as pessoas, lançou uma campanha em prol de Gabriel, em que ela pretende levantar US$ 10.000,00, que serão utilizados para ajudar a família do menino.

     Gabriel vai iniciar um tratamento longo e uma terapia nova com um neurologista pediátrico do Mass General Hospital. Todos acreditam que ele terá grandes chances de ter uma melhora significativa. Mas para isso, a família precisa de ajuda financeira e da solidariedade das pessoas, conforme Karol escreveu em seu texto de campanha.

     Em julho e novembro, Gabriel teve que passar por algumas etapas de reabilitação intensiva e a família não tem condições de arcar com as despesas.  A primeira etapa já passou e teve ajuda de uma fundação norte-americana. A segunda foi doada por um dono de uma clínica e a terceira e quarta ainda estão em aberto para ele fazer. Por isso é preciso que todos se unam para ajudar a salvar a vida deste brasileirinho.

     A família disse que tentou ajuda no Governo Brasileiro, mas só obteve respostas negativas. Por isso está apelando para a solidariedade das pessoas. 

     Saiba como ajudar

     Quem quiser ajudar pode entrar no site www.gofundme.com/w4tj94 e participar da campanha “SOS Gabriel Machado”, doando qualquer quantia. A Campanha começou há quatro dias e até o fechamento desta edição tinha arrecadado mais de US$ 4,500.00 

Fonte: Brazilian Times