Publicado em 24/06/2015 as 12:00am

Brasileiro preso pela imigração é libertado em MA

Esposa fez rifa para ajudar a pagar despesas e tirar Magno Santos da cadeia

Luciano Sodré

     Na edição do dia 18 de maio, o jornal Brazilian Times divulgou uma campanha realizada pela carioca Valéria Martins Ribeiro, que tinha como objetivo arrecadar dinheiro para ajudar a pagar as despesas advocatícias e tentar tirar seu marido, Magno Santos, da cadeia de imigração.

     Ele foi preso no dia 6 de maio, na cidade de Lynn (Massachusetts), quando chegava à casa de sua mãe. A prisão aconteceu diante da filha de Magno, que é natural de Governador Valadares (Minas Gerais). Na época, em uma entrevista ao Brazilian Times, Valéria contou o que aconteceu e falou do sofrimento de sua família com a ausência do patriarca.

     Para conseguir o dinheiro e pagar as taxas cobradas pelo advogado e a justiça, ela realizou uma rifa de um anel de ouro 14 quilates com 78 diamantes. Através das redes sociais e da mídia comunitária, a campanha conseguiu levantar uma boa quantia. Na tarde desta segunda-feira (22), Valéria foi surpreendida com a soltura de seu marido.

     O reencontro entre os dois foi bastante emocionante e o mineiro quer apenas curtir a família e depois pensar no futuro e relatar o que vivenciou durante os dias que esteve preso.

     Magno morou por nove anos nos Estados Unidos, voltou ao Brasil e há cerca de três anos retornou. Já Valéria morou neste país por seis anos, decidiu voltar à sua terra natal e há aproximadamente seis meses optou por retornar.

     Entenda o caso

     No ano passado, Magno foi preso dirigindo sem carteira de motorista, na cidade de Malden (MA). Ele foi encaminhado para a Corte e foi preso por agentes da Imigração. A família pagou uma fiança de US$ 2.000, 00 e ele foi colocado em liberdade para aguardar o processo. “Ele estava seguindo todas as exigências judiciais e comparecendo às audiências. Mas em setembro passado, ele ficou preso no trânsito e chegou atrasado”, diz. Foi quando o orientaram a procurar um advogado para não ter mais problemas.

     Valéria explica que o marido seguiu as orientações, mas a advogada não fez nada. “Apenas disse que ia rever o caso e entrar com um processo, mais nada”, disse. “Cinco dias antes dele ser preso, ligamos para ela, mas não atendeu a ligação”, continua.

     No dia 6, por volta das 6:00 p.m, Magno saiu do trabalho e foi até a casa de sua mãe, na cidade de Lynn. Quando chegou lá, deparou-se com agentes de Imigração que o aguardavam. O mineiro foi preso na frente da mãe e da filha de sete anos. Ele estava na cadeia de imigração em Boston South Bay.

Fonte: Brazilian Times