Publicado em 10/07/2015 as 12:00am

Polícia pede ajuda para identificar menina encontrada em saco de lixo

Alguns acreditam que não se trata de uma americana, pois usava brincos e normalmente os pais americanos não colocam brincos em suas filhas crianças.

Da redação

Através das redes sociais, a polícia estadual de Massachusetts, fez um apelo para que usuários de mídias sociais continuem compartilhando uma imagem gerada por computador. O objetivo é descobrir a identidade de uma menina encontrada morta dentro de um saco de lixo em uma praia no Porto de Boston há cerca de duas semanas. A publicação foi compartilhada em algumas páginas de brasileiros que moram na região e logo se espalhou por toda a rede.

Segundo informações policiais, a vítima tinha cerca de quatro anos de idade, cabelos e olhos castanhos. A imagem já foi vista por mais de 45 milhões de pessoas, depois de ter sido compartilhada centenas de milhares de vezes no Facebook.

Ela foi divulgada pelo Centro Nacional de Crianças Desaparecida e Exploradas (National Center for Missing & Exploited Children em inglês) e publicada no Facebook pela Polícia de Massachusetts.

A polícia recebeu uma série de denúncias que levaram à verificação de cerca de 20 casos. Nenhum relacionado à vítima. O corpo encontrado na praia estava em estágio inicial de decomposição, mas a autópsia não conseguiu identificar a causa da morte.

"Nós estamos fazendo um apelo para que os pais ou responsáveis por essa menina se apresentem e limpem sua consciência", disse o promotor Dan Conley. Ele acrescentou que a polícia está aguardando o resultado de exames que possam identificar se a menina foi vítima, por exemplo, de envenenamento ou ingestão de drogas.

Além da imagem do que seria o rosto em vida da criança, a polícia divulgou também uma foto de uma coberta e da calça que ela vestia quando foi encontrada no dia 25 de junho. "Será que ninguém sente falta dela?", questionou uma internauta.

Na página do Facebook da polícia de Massachusetts, uma mensagem pede que as pessoas continuem compartilhando a imagem. "Por favor, ajude-nos a falar por esta criança que não mais pode falar por si própria", diz a mensagem.

A polícia faz ainda referência ao caso de Aliayah Lunsford, desaparecida no Estado de West Virginia e mencionado por vários internautas devido à semelhança física entre as fotos, dizendo que a vítima não é a Aliayah.

Quem souber de alguma informação que leve aos pais da criança e posteriormente as causas do assassinato e quem cometeu o crime, pode ligar para os telefones (617) 727-8817, (508) 820-2121 ou (617) 539-5806.

Fonte: Brazilian Times