Publicado em 13/07/2015 as 12:00am

Assassinato de brasileiro atemoriza moradores do Ironbound

No início do mês o brasileiro Dario Rodriguez, de 64 anos, que era natural de Belo Horizonte (MG), foi encontrado morto no interior de seu apartamento no bairro do Ironbound, em Newark (NJ). A tragédia intimida os brasileiros da que vivem na área

Marisa Abel

No início do mês o brasileiro Dario Rodriguez, de 64 anos, que era natural de Belo Horizonte (MG), foi encontrado morto no interior de seu apartamento no bairro do Ironbound, em Newark (NJ). A tragédia intimida os brasileiros da que vivem na área.

Dario trabalhou como balconista em uma lanchonete muito conhecida na cidade, era muito querido por todos devido ao respeito e carinho que tratava amigos e clientes. Morreu de forma trágica, assassinado dentro do próprio apartamento.

Há oito anos residindo na América ele era muito querido pela população.  O empresário Juca Rodrigues lamenta a perda, diz que, embora não fosse amigo íntimo, sempre recebia muito carinho e atenção do brasileiro: “Dario era uma pessoa iluminada e amigo de todos, sem palavras para descrever essa tragédia, estou com o coração apertado e revoltado com esta violência sem limites que assola nosso tão querido Ironbound. Que Deus tome conta e o guarde em um lugar especial porque sua alma merece”.

Há algum tempo que a violência tem tomado conta do bairro que, em sua maioria, é composto de imigrantes. No entanto muitas das vítimas de violência alegam que as agressões, furtos e assassinatos são metidos por americanos que vivem nas redondezas.

“Fui atacada por 5 adolescentes quando estava voltando para casa, em plena as 16:00hr. Levaram minha bolsa e não contentes me agrediram. Meus olhos ficaram vermelhos por diversos dias, não pude trabalhar, além do estado emocional ainda estava com a aparência muito machucada”, relata a mexicana M. que preferiu não mostrar o rosto nem o nome.

Cansado de ser vítima da violência, o ex-taxista Jair Bueno fala sobre as vezes que foi assaltado. “Fui assaltado cinco vezes, na última vez eles colocaram uma arma na minha cabeça, levaram o carro e U$ 500.00. Trabalhei um ano e quatro meses como taxista e decidi parar porque estava correndo risco de morte. Porém uma das vezes que fui assaltado estava caminhando na Fleming. A insegurança aqui é demais. Hoje já estou melhor”.

A brasileira Rosangela de Assis Dantas comenta que pretende se mudar da cidade com medo da violência. Ela teve a casa roubada por dois jovens, por sorte ela não estava no local, as câmeras registraram toda a ação dos bandidos que levaram todos os bens valiosos da casa. “Moro na New York Ave e não acreditei quando tive tudo roubado. Tenho medo e quero mudar daqui. Vi as imagens do vídeo e fico imaginando os bandidos aqui em casa. Eles levaram joias e tudo que eu tinha de valor. Agiram muito rápido. Embora eu tenha as imagens deles a polícia ainda não fez nenhuma apreensão”, desabafa.

Após a tragédia com Dario e todas as notícias que lemos diariamente sobre assaltos, agressões e assassinatos na área, a população se sente coagida e de mãos atadas frente à tanta violência.

Fonte: Brazilian Times