Publicado em 20/07/2015 as 12:00am

Foragido, brasileiro Daniel Fernandes Rojo está na mira da polícia americana

FBI procura empresário acusado de desviar milhões de dólares de quem investiu em quotas de ouro e outros negócios

A Polícia Federal Americana (FBI) está à procura do brasileiro Daniel Fernandes Rojo Filho, acusado de desviar milhões de dólares de quem investiu na compra de quotas de minas de ouro e outros negócios.

Documentos da Justiça apontam que o FBI investigava as atividades do brasileiro enquanto o USSecuritiesand Exchange Comission, a Comissão de Segurança e Câmbio dos Estados Unidos (SEC), entrava com uma acusação formal contra ele por operação de pirâmide financeira, no final de junho. As informações constam no patrickpretty.com, site especializado em desmascarar fraudes financeiras.

De acordo com o site, agentes da Procuradoria Federal (U.S. Attorney) do Distrito de Massachusetts tornaram pública uma ação contra Daniel Filho e foi emitida uma ordem de prisão contra ele. Um relatório da SEC aponta que agentes estiveram na casa de Daniel Fernandes Rojo Filho, em Winter Garden, em Orlando (FL) para efetuar a prisão, mas ele não foi encontrado. Com isso, a polícia federal americana declarou o brasileiro foragido e já emitiu um alerta de fronteiras para evitar que ele fuja do país.

 

Minas de ouro na África

A ordem de prisão divulgada pelo patrickpretty.com informa que Daniel Filho, e outras pessoas sob sua direção, era dono e operava minas de ouro na África e na América do Sul. Ele afirmava que o dinheiro que fosse investido estava 100% segurado e que os investidores poderiam retirar suas aplicações na hora que quisessem.

No entanto, ele nunca investiu o dinheiro como prometido e o usava para outros propósitos despesas pessoais e comerciais.

Outra revelação é de desde junho de 2014, Daniel teria retirado mais de $6 milhões da DFRF, cerca de 40% do total recebido dos investidores da DFRF. As retiradas foram de mais de $1,8 milhões em dinheiro, cerca de $1,8 milhões para despesas pessoais (incluindo $500 mil em viagens), e quase $2,5 milhões em automóveis de luxo.

O empresário, conhecido por ter uma vida de luxo, postou no site clubedosmilionarios.com.br um texto no domingo (5), em que diz: “Chegou à nossa porta uma conspiração para nos derrubarem (não somente os ataques cibernéticos, os blogs, mas a criação de uma fábrica de denúncias, muitas delas anônimas) e, possivelmente com propósito de comprometer a segurança pessoal do nosso CEO Daniel Filho, devido às nossas obras sociais e ascensão de crescimento aberto no mercado. É bom saber que agora estamos incomodando em outro nível”.

Fonte: Da Redação