Publicado em 24/07/2015 as 12:00am

Brasileiro, dono da DRFR, pode pegar até 20 anos de cadeia

Daniel Filho é acusado de comandar esquema de pirâmide financeira através da DRFR

Da Redação

O brasileiro Daniel Rojo Filho, 58, foi preso sob acusação de fraudar investidores em Massachusetts e em outras localidades em mais de US$12 milhões (cerca de R$ 40 milhões). A prisão aconteceu na quarta-feira (22), em Boca Raton (Flórida), duas semanas depois dele ser considerado foragido da justiça.

Filho foi preso saindo de um restaurante e responderá por queixa-crime por fraude eletrônica, cujo processo teve início dia 30 de junho. Segundo a denúncia, o brasileiro fez negócios em Massachusetts e na Flórida. Na quinta-feira (23), ele compareceu a uma audiência no Tribunal Distrital dos Estados Unidos, no sul da Flórida, onde foi indiciado, e na sexta-feira (24), está previsto retorno para uma nova audiência.

Filho é dono da empresa DRFR Enterprise, que mantinha suas principais atividades em Massachusetts e na Flórida. O suposto esquema começou em 2014, quando o brasileiro e outros envolvidos começaram a oferecer às pessoas oportunidade de investimento e se tornar “membros” da DRFR.

Para convencer as pessoas e conseguir o maior número de investidores, o brasileiro publicou vídeos na internet, utilizou sites e redes sociais e reuniões, incluindo uma a bordo de um barco no porto de Boston (MA).

Ele é acusado de mentir para os investidores ao afirmar que a DRFR estava envolvida em um forte negócio lucrativo internacional de mineração de ouro. Filho também afirmou às supostas vítimas que os investimentos estariam “100% seguros” contra perdas por uma empresa no Reino Unido e em Barbados. “Tudo mentira”, alega os documentos judiciais.

Ainda segundo a acusação, os investidores deram ao brasileiro e a DRFR mais de US$ 12 milhões. “Mas ao invés de investir o dinheiro como prometido, Filho pegou mais de US$ 3 milhões para ele e gastou com viagens, restaurantes e bens de consumo, incluindo a compra de alguns Lamborghinis, um RollsRoyce e vários Cadillacs”, afirma o documento.

De acordo com as leis dos EUA, caso venha ser condenado pelo crime, ele poderá pegar até 20 anos de prisão, três anos de liberdade supervisionada e uma multa de US$ 250,000. Este tipo de sentença é imposta por um juiz do Tribunal Distrital Federal, com base nas orientações de Penas dos EUA e de outros fatores legais.

Fonte: Brazilian Times