Publicado em 5/08/2015 as 12:00am

Brasileiros denunciam vários golpes na Florida

A comunidade está revoltada e se reuniu para denunciar o suspeito que usa vários nomes para enganar suas vítimas

Da redação

 Mais um golpe envolvendo a comunidade brasileira na Flórida se torna assunto nas redes sociais. Depois que uma publicação denunciou um golpe aplicado por um brasileiro que atende pelo nome de Tiago Cabral, várias pessoas se disseram vítimas dele. O jornal Brazilian Times procurou algumas delas para conversar, mas muitas temem aparecer pelo fato de estarem vivendo ilegalmente nos Estados Unidos e serem perseguidas pelo acusado.

Segundo as informações, Tiago publica anúncios de oferta de emprego em alguns jornais locais usando outros nomes. Depois que consegue os funcionários, ele os leva para trabalhar, mas quando chega o momento de paga o salário, ele “simplesmente desaparece”.

Um dos denunciantes afirma que Tiago passou para ele um cheque de uma companhia fechada há mais de dois anos, que nem conta bancária tinha. “Além disso, ele roubou o meu gerador e por semanas fiquei atrás dele, mas não o encontrei”, fala ressaltando que descobriu que ele aplica os golpes, levanta o dinheiro e vai para o Brasil, “espera a poeira baixar e volta”.

Entre os vários comentários contra Tiago, uma mulher identificada por Raquel Segal afirma que ele levou uma encomenda de uma amiga para o Brasil e que jamais entregou ao destino que deveria. “Ele é um golpista e precisa ser denunciado para a imigração e não entrar mais neste país”, disse.

Já outra vítima disse que o seu marido trabalhou para ele não recebeu. “Vamos denunciar e compartilhar a história para que mais pessoas fiquem alertas”, disse Bia Hair Styles.

OUTRO GOLPE

O Paraibano Ricardo Dantas, que mora em Deerfield Beach (Florida), disse que também foi vítima de um golpista. Desta vez o estilo adotado e o suposto estelionatário foi outro brasileiro. Em uma conversa com a reportagem do Brazilian Times, ele se mostrou bastante revoltado e disse que a única coisa que quer é que “pessoas assim sejam excluídas da sociedade”.

Dantas afirma que Eduardo Gomes, com idade acima de 40 anos, moreno, que trabalhava na área de limpeza de restaurantes e cinema. O acusado é natural de Maceió (Alagoas), possui bons argumentos e consegue envolver sua vítima até tirar delas o que quiser. “Ele usa a família como uma fonte de necessidades e tem um papo de mestre”, disse.

O pernambucano reside há alguns anos nos Estados Unidos e está revoltado com os golpes que estão sendo aplicados na comunidade brasileira pelos próprios brasileiros. Ele afirma que este tipo de crime precisa parar e que todos devem se unir para denunciar e mostrar “a cara destes criminosos”.

Segundo ele, o suposto golpista foi até à sua casa chorando e pedindo ajuda para trazer a sua família para morar com ele nos Estados Unidos. Depois de muitos argumentos e conseguir sensibilizar Dantas, o estelionatário pediu uma quantia em dinheiro. “Eu fiz o empréstimo com data de devolução, pois o histórico que tinha dele era de uma pessoa honesta e íntegra e era conhecido de minha família”, fala.

O valor emprestado foi de US$2,450.00 e depois que pegou o dinheiro, o acusado desapareceu. Dantas ligou várias vezes, enviou centenas de mensagens e além disso Gomes mudou de endereço. “Eu acredito que ele esteja morando em Miami”, afirma.

Mas algumas pessoas acreditam que os dois supostos estelionatários citados nesta reportagem possam estar em outro estado, tentando aplicar os mesmos golpes. “Se o cerco se fechou para eles na Flórida, é bem provável que eles ataquem em Massachusetts, New Jersey ou Connecticut, onde existe uma grande concentração de brasileiros”, disse uma testemunha.

Fonte: Brazilian Times