Publicado em 10/08/2015 as 12:00am

Campanha arrecada US$25 mil em 24 horas

A campanha foi promovida pela NECC e pagará a fiança da brasileira que foi à casa do ex-namorado, jogou spray de pimenta na babá, pegou os filhos e fugiu para a região do Cape Cod

Da redação

A New England Community Center (NEC) realizou na sexta-feira uma campanha em prol da brasileira Bruna Gomes, que foi presa por retirar seus filhos da casa do pai das crianças após jogar spray de pimenta no rosto da babá. Ela as colocou em uma van e fugiu para a região de Cape Cod. Mas no mesmo dia foi presa, na cidade de Yarmouth.

A campanha tinha como objetivo arrecadar dinheiro para pagar a fiança de Bruna, que ficou estipulada em US$25 mil. Em menos de 24 horas, foi doado mais do que era esperado, mas ao longo da campanha, as doações foram interrompidas pela direção do site Go Fund Me. Segundo a alegação é que a plataforma de arrecadação não aceita doações para ajudar em “recordes criminais”.

O cancelamento das doações foi feito através de algumas denúncias que acharam a campanha injusta e que não pode usar a solidariedade das pessoas para ajudar em casos criminais, “a nãos ser o que é relacionado à deportações”. O site alegou que “a campanha foi cancelada por ter infringido as regras”.

Mesmo com o cancelamento, já havia sido doado US$17 mil, os quais foram liberados. Mas os organizadores, liderados pela ativista Lídia Souza, abriram uma nova campanha em outro site de doações e desta forma conseguiram levantar o montante necessário para a fiança. “Eu fico impressionada com a falta de caráter do ser humano que tem a coragem de fazer uma denúncia para dar um stop em uma campanha voltada em ajudar uma mãe ser liberta da cadeia", disse.

Ao todo, foram arrecadados, em menos de 24 horas, quase US$ 27 mil. “Com o apoio total da comunidade, essa mãe brasileira vai poder deixar a prisão para continuar lutando pela guarda dos filhos Natalia, de 7 anos, e Nathan de 8”, afirma Lídia. “O New England Community Center agradece a todos os que ajudaram. O apoio foi dado especialmente pelas mães brasileiras, que sentiram a dor da Bruna. E a comunidade mostra que tem poder de união nos momentos mais difíceis”, conclui.

Fonte: Brazilian Times

Top News