Publicado em 14/08/2015 as 12:00am

Mulher assassinada em estacionamento em Everett não é brasileira

A vítima teria ido ao Braza Grill ver o namorado, pois estava havendo uma noite de rappers

No início da madrugada desta quinta-feira, dia 13, uma jovem de 21 anos de idade morreu depois de ser baleada em um estacionamento na School Street, em Everett (Massachusetts). logo que o caso chegou à mídia, uma boa parte da comunidade acreditava que se tratava de uma brasileira pois o local onde ela foi morta é bastante usado por frequentadores de um restaurante local, o Braza Gill.

Mas o estacionamento não pertence ao restaurante. É público e utilizado por pessoas que vão a outros estabelecimentos comerciais ou apenas param no local para conversar, principalmente nas madrugadas, quando os jovens se reúne após fechar os bares da cidade.

A mulher é de Malden e foi identificada como Ashlee Berryman e foi mais uma das cinco pessoas assassinadas na Grande Boston durante um período de quatro horas.

Segundo as primeiras investigações e o escritório do Procurador do Distrito de Middleses, Barryman foi vítima de uma bala perdida. “Ela não era o alvo dos disparos, mas infelizmente foi acertada”, disse Marian T Ryan.

A vítima foi levada às pressas para o Whidden Memorial Hospital, onde foi declarada morto. Ninguém foi preso.

5 mortos em noite de violência em toda Grande Boston

A polícia está investigando tiroteios separados em Cambridge, Mattapan, Roxbury, e Everett.

 Entes queridos choram as vítimas no local de filmagens Roxbury

Segundo os investigadores, Berryman teria ido ao Braza Grill para ver o seu namorado, pois o estabelecimento tinha uma programação de rappers agendados para a quarta-feira, de acordo com as mensagens de mídia social que promoveram o evento. “Ela deixou um filho de 3 anos de idade”, disse a irmã, Alx Berryman.

Paulo Duarte, dono do Braza Grill, disse que ficou sabendo o ocorrido através da polícia e que não tinha mais nenhuma informação sobre o tiroteio. Ele afirmou que não estava no restaurante na noite de quarta, mas planeja se reunir com os funcionárias para saber se alguém sabe ou ouviu alguma coisa. "Sempre que você perde uma vida é muito triste", disse Duarte.

Segundo Duarte, o restaurante foi aberto há quatro anos e jamais registrou qualquer tipo de violência. Ele disse que há muitos restaurantes, bares e lojas na área, e que ele tenta ser sensível às reclamações dos vizinhos em relação à bagunça praticada por alguns de seus clientes. "É difícil afirmara qualquer coisa. Não se era meu cliente ou de outra pessoa”, continua.

Em um comunicado, o prefeito de Everett, Carlo DeMaria disse que estava "profundamente entristecido'' e "coração partido'', pela morte de Berryman. Ele prometeu fornecer apoio financeiro aos policiais em busca de assassino. "Meu departamento de polícia não poupará gastos para descobrir quem disparou o tiro. Em nome de todos os moradores de Everett, quero expressar mais uma vez os meus sinceros pêsames à família de Ashlee”, finaliza.

Fonte: Brazilian Times