Publicado em 19/08/2015 as 12:00am

Filho de brasileiros comete suicídio em Somerville

Amigos e familiares se unem para arrecadar dinheiro e custear as despesas de funeral

Luciano Sodré

Mateus Sathler, um jovem de apenas 19 anos de idade tirou a própria vida na tarde desta terça-feira (18), na cidade de Somerville (Massachusetts). O corpo do jovem foi encontrado pela mãe, quando ela chegou do trabalho. A reportagem do Brazilian Times conversou com algumas pessoas que foram até a casa dele, prestar solidariedade e conforto à mãe Célia.

“Ele era um rapaz muito feliz e que sempre estava brincando com as pessoas”, disse Anderson, um membro da Revival Church for the Nations que a mãe dele (Mateus) frequentava. “Eu jamais imaginei que ele fosse capaz de cometer um ato assim”, continua.

A reportagem também ligou para o telefone da mãe, que quase não conseguiu conversar. Ela dormiu na casa onde trabalha, por ser distante de Somerville e ao retornar para sua casa na tarde desta terça, se deparou com a tragédia. Bastante abalada com a situação, ela passou o telefone para a Pastora Jussara de Jesus, esposa do pastor Oriel de Jesus. Ela foi até a casa da Célia para confortar a mãe e ajudar neste momento difícil.

Mais preocupada em confortar a mãe do rapaz, Jussara passou o telefone para a sua secretária Elaine que conversou com a redação, mas também ainda não tinha muitas informações. Segundo ela, uma campanha será iniciada para ajudar arrecadar dinheiro para custear as despesas de funeral. “Célia morava sozinha com o filho e é uma pessoa muito humilde”, disse.

Elaine disse que um vídeo seria gravado para promover a campanha e publicado em algumas páginas no Facebook, inclusive da igreja.

Mateus nasceu nos Estados Unidos, mas seus pais são brasileiros. Ele trabalhava em em uma pizzaria de Somerville e morava sozinho com a mãe, que é natural de Minas Gerais e trabalha como housecleaner em uma casa distante. O pai do jovem já morou nos EUA, mas está separado de Célia e decidiu retornar ao Brasil.

O rapaz foi encontrado enforcado na escada do apartamento onde morava. A mãe disse que não percebeu que o filho tinha problemas com depressão e também não apresentava nenhum outro problema.

A data do velório ainda não foi definida, pois a família está esperando a liberação do corpo. Para mais informações sobre a campanha e como ajudar a família, ligue para (781) 241-2342 e fale com Elaine.

Fonte: Brazilian Times