Publicado em 26/08/2015 as 12:00am

Brasileiro, instrutor de skydive, comete suicídio em Hyannis

Este é o quinto suicídio envolvendo brasileiros em Massachusetts.

Da redação

Mais um caso de suicídio envolvendo brasileiro é registrado em Massachusetts. Desta vez a tragédia aconteceu em Hyannis, na região do Cape Cod. Gustavo Peterson tirou sua vida e entrou para a lista que vem alarmando a comunidade e deixando muitas pessoas preocupadas em busca de solução. Este é o quinto suicídio envolvendo brasileiros em Massachusetts.

Segundo informações, Pettersen brigou com as namorada na sexta-feira (21) e depois disso tentou tirar a própria vida. Uma equipe de resgate foi acionada e o levou para o hospital local. Mas na segunda-feira (24), ele foi declarado morto. Há um mês antes do acontecido, em sua página no Facebook, ele publicou um vídeo do You Tube que traz letras falando do “peso de viver” e a imagem é um telefone ao lado de uma forca. Escute a música no link https://www.youtube.com/watch?v=_d4j5H-M6ZQ&feature=youtu.be

Ele deixa um filho de 6 anos.

Petterson era instrutor sênior de uma empresa de paraquedismo na região do Cape Cod, que além de saltos, oferecia passeios aéreos por Boston, Cape Cod Bay, Hyannis Harbor, Falmouth, Provincetown, Chatham, Monomoy Island, Martha's Vineyard e Nantucket. Ele iniciou no esporte no Rio de janeiro e sua paixão começou quando assistia à voos de asa-delta e parapentes da varanda da casa de as avó. Na época ele dizia que iria “aprender a voar”.

SOLIDARIEDADE

A ativista e presidente do Grupo Solidariedade, Lídia Souza, conversou com a reportagem do Brazilian Times e expressou sua preocupação com o aumento nos casos de suicídio envolvendo brasileiros em Massachusetts. Ela afirmou que “o problema é muito maior e envolve a migração, a adaptação a um novo local, cultura, falta de raízes que foram deixadas no passado, no Brasil”.

Segundo Souza, a vida aceleradíssima que as pessoas “colocam para viver o sonho americano, a falta de tempo para se perguntar quem eu sou e o que estou fazendo aqui, quais são os seus objetivos”, também contribuem para o aumento deste problema..

A ativista ressalta que a Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou que o número de suicídio vem progredindo assustadoramente em todo o mundo. “Mas para a nossa comunidade em Massachusetts é um índice alarmante”, continua.

Como sugestão para evitar que casos assim continuem se repetindo ou ajudar famílias que estão enfrentando situações semelhantes, Souza fala que é preciso difundir mais a ideia sobrea necessidade das pessoas procurarem seus médicos e irem aos psicólogos. “Se for necessário, procurar um psiquiatra”, afirma.

A ativista explica que Massachusetts tem um gama de entidades que trabalham em prol da vida existem números de emergências caso a pessoa perceba que precisa de ajuda. Ela cita o Hot Lines National Suicide Prevention 1800273-TALK(8255) e o Samaritans 1(877)870-4673

CAMPANHA PELA VIDA

No dia 10 de setembro, o Grupo Solidariedade vai promover o “Dia Internacional contra o suicídio”. Lídia explica que o nome da campanha será “Yellow Night – Diga Sim à Vida”. O evento começará a ser divulgado nas redes sociais e na mídia comunitária brasileira para que toda a comunidade abrace a causa.

Ainda no final de setembro, haverá uma caminha em Boston contra o suicídio e todos estão convidados a participar. Os interessados em saber mais sobre o assunto ou participar das campanhas, podem entrar em contato através do telefone (617) 938-0506.

Fonte: Brazilian Times