Publicado em 2/09/2015 as 12:00am

Autoridades afirmam que possuem vídeo de Jaquan cravando faca em brasileiro

O crime aconteceu no início da noite de sábado, (29 de agosto), na cozinha do restaurante P.F. Chang, no Northshore Mall.

Da redação

Durante uma audiência no Tribunal Distrital de Peabody (Massachusetts), nesta segunda-feira (31 de agosto), as autoridades afirmaram que existe um vídeo mostrando o momento exato em que Jaquan Huston cravou a faca nas costas do brasileiro Elivelton Dias. O crime aconteceu no início da noite de sábado, (29 de agosto), na cozinha do restaurante P.F. Chang, no Northshore Mall.

Alguns funcionários do restaurante foram ouvidos durante a audiência e descreveram a cena como “um caos”, cozinheiros gritando, pessoas assustadas e o restaurante sendo esvaziado. Mesmo diante dos depoimentos e da afirmação da Promotoria de que existe um vídeo mostrando o momento do assassinato, o acusado alegou inocência.

Huston alegou que antes do ocorrido, teria escutado Dias falar mal dele, em espanhol. “Ele tem problemas de agressividade, mas não é um assassino”, disse a mãe Shawn Maron-Huston. Ela acrescentou que o filho teve seis empregos nos últimos cinco meses. Durante a audiência, ela olhou fixamente para o filho, em busca de respostas, mas ele não se virou para olhá-la.

Ele foi mantido preso sem direito a fiança. O advogado de defesa, Joe Collins, não contestou o pedido da promotoria de que Huston deve ser mantido preso sem direito a fiança.

O colega de trabalho, William Blundell, disse que o brasileiro estava muito feliz com o nascimento do seu bebê. Ele relata que quando chegou ao trabalho, conversou com Elivelton. “Depois ele entrou e eu ouvi gritos, quando me virei, vi uma faca de 12 polegadas enterrada nas costas de Dias”, se emociona ao lembrar. “Aparentemente, este ataque aconteceu do nada”, continua.

Blundell disse que nunca ouviu Dias e Huston discutirem ou mesmo se falarem antes do ocorrido.

A irmã de Dias, Eliane Dias, disse que seu irmão se mudou de Vitória (Espírito Santo), para Salem (Massachusetts) em 2002. “Ele tinha 25 anos e queria escapar da violência no Brasil. Sua esposa deu à luz uma menina, seu único filho, dia 22 de agosto”, disse.

CAMPANHA

Assim que a morte de Dias se tornou pública, amigos e membros da comunidade iniciaram uma campanha para levantar dinheiro para custear as despesas de funeral e o envio do corpo para a cidade de Mendes Pimentel (Minas Gerais), cidade de origem do brasileiro.

Em menos de três dias foram arrecadados US$15 mil e a campanha foi encerrada. O valor servirá para as despesas de funeral, translado e ajudar a viúva, que ainda está em período de resguardo, pois ganhou um bebê há duas semanas.

Fonte: Brazilian Times