Publicado em 9/10/2015 as 12:00am

Brasileira é presa por furtar companhia de limpeza em Framingham (MA)

Trata-se da brasileira Josilene Gomes, 40 anos, que admitiu ter pegado as chaves, além de um aspirador de pó avaliado em US$600.00. As informações foram divulgadas pelo porta-voz da polícia, o Tenente Stephen Cronin.

Da redação

Uma mulher de Framingham (Massachusetts) foi demitida do seu trabalho em uma companhia de limpeza sob a acusação de ter furtado as chaves das casas que a empresa é responsável. Mas segundo o Departamento de Polícia local, ela jogou fora.

Trata-se da brasileira Josilene Gomes, 40 anos, que admitiu ter pegado as chaves, além de um aspirador de pó avaliado em US$600.00. As informações foram divulgadas pelo porta-voz da polícia, o Tenente Stephen Cronin.

A denúncia foi feita pelo proprietário da Convenient Cleaning, localizada na Grove Street, o qual relatou á polícia que a brasileira furtou o equipamento e uma quantidade de chaves, não revelada, de algumas residências que eles limpavam. O número de chaves não foi divulgado.

De posse da denúncia, a polícia foi até ao 29 Gordon Street para interrogar Gomes sobre os furtos, mas quando eles chegaram, foram informado de que ela já estava no departamento de polícia. A brasileira estava lá para fazer uma queixa de que não teria recebido o pagamento devido pelos seus finais de semana trabalho para a empresa.

Segundo Cronin, Gomes afirmou que ela pegou o aspirador de pó porque era o mesmo valor do dinheiro que a firma estaria lhe devendo. “Ela admitiu que também pegou as chaves, mas que jogou todas fora”, disse o porta-voz.

Ela também admitiu a tomar o chaveiro, mas disse que ela jogou fora. A polícia não ter localizado as chaves, mas não acho que ela usou qualquer um deles, disse Cronin.

A brasileira foi indiciada por furto de propriedade avaliada em mais de US$250.00. Ela também tinha uma intimação referente a um processo no tribunal Distrital de Milford por dirigir com carteira de motorista revogada e violar faixas nas estradas.

No Tribunal Distrital de Framingham, nesta quarta-feira (07), os promotores não fizeram muitas exigências e o juiz David Cunis colocou a brasileira em liberdade sem fiança. Gomes deve voltar ao Tribunal no dia 25 de novembro para uma conferência de pré-julgamento.

Fonte: Brazilian Times