Publicado em 14/10/2015 as 12:00am

Brasileiro que matou os pais e uma sobrinha pode pegar prisão perpétua

Carlos Campos Trindade Junior poderá passar o resto da vida em uma ala de segurança máxima de um hospital psiquiátrico

Da redação

No dia 07, aconteceu o julgamento do brasileiro Carlos Campos trindade Junior, que é acusado de matar, a facadas, os pais e uma sobrinha. Ele foi considerado mentalmente incompetente e isso significa que será julgado formalmente pelo triplo homicídio.  Devido a isso, ele precisa aguardar decisão judicial e se for considerado culpado, poderá pegar prisão perpétua e cumprir a pena em uma ala psiquiátrica em um hospital de segurança máxima em New Jersey.

O advogado de defesa, Joseph Russo, disse que o brasileiro sofre de pensamentos alucinantes severos. O crime aconteceu no dia 16 de agosto de 2011 e ele esfaqueou o pai, Carlos Campos Trindade, 56 anos, a mãe Ruth Pereira, 58 anos, e a sobrinha Gabriella Moraes de 3 anos.

Alguns especialistas em Direito Criminal afirmam que em casos de incompetência mental, o réu pode ser enviado à uma instituição mental para “reabilitação”. Caso haja recuperação, poderá ser julgado normalmente. Mas se ele for considerado definitivamente doente mental, poderá ser internado em uma ala de máxima segurança em um hospital psiquiátrico.

Na quarta-feira (7), o juiz da Corte Superior do Condado de Hudson, John Young, determinou que os especialistas da defesa foram convincentes e também que sejam realizadas audiências sobre o status mental de Carlos a cada 6 meses.

 

ENTENDA O CASO

Campos tinha as roupas sujas de sangue quando entrou na Delegacia de Harrison às 12:18 da tarde, em 16 de agosto de 2011, e informou que havia matado a sua própria família, detalharam as autoridades. Policiais correram à residência dos brasileiros próxima à Second St., onde encontraram os corpos dos parentes de Carlos.

O pai do suspeito foi esfaqueado uma vez na nuca e não apresentava ferimentos de defesa, levando os detetives a suspeitarem que ele morreu primeiro, conforme as autoridades, acrescentando que o corpo foi encontrado no quarto. Já Ruth foi encontrada no corredor na saída do quarto e foi alvejada quando correu para ver o que estava acontecendo, segundo a polícia. Ela morreu em decorrência de facadas nas regiões do pescoço e peito, mas apresentava ferimentos nas mãos e ombros, provavelmente, quando tentava se proteger dos golpes.

A menina de 3 anos foi morta por último, pois, segundo as autoridades, seu corpo apresentava ferimentos no pescoço e peito. Uma faca de cozinha, a qual possa ter sido utilizada para cometer os homicídios, foi encontrada pelas autoridades.

Fonte: Brazilian Times