Publicado em 3/11/2015 as 12:00am

Brasileira visita local onde pai do seu filho morreu

Carla fala que ainda não contou ao garoto que o pai morreu e não sabe como vai dizer

Da redação

Carla Alves não sabe como vai dizer ao seu filho de quatro anos que o pai está morto. “Mason perguntou se ele pode ir na casa do pai neste fim de semana”, disse ela, que tem 21 anos de idade e mora em Stoughton (Massachusetts). “Meu filho o ama muito. Ele visitava o pai todo final de semana e sempre, às sextas, pedia para ir à casa dele”, continua.

Carla fala que ainda não contou ao garoto que o pai morreu e não sabe como vai dizer. Michael Pires, 24, que morava em Brockton, ficou gravemente ferido em um acidente na quarta-feira, dia 18 de outubro, depois de ser atingido por uma camionete. Ele caminhava, por volta das 8:30 p.m., em frente ao 793 North Main Street, em West Bridgewater.

Pires morreu pouco tempo depois de ser levado ao hospital local. A polícia acredita que a forte chuva naquela noite pode ter contribuído para o acidente. Não ficou claro porque a vítima estava na estrada. “Não sei o que ele estava fazendo”, disse Alves.

Até sexta-feira, dia 30 de outubro, o motorista da Dodge Ram não havia sido indiciado pelo acidente.

Um memorial improvisado foi montado ao lado na estrada onde acontece o acidente. Familiares e amigos depositaram flores, acenderam velas e fizeram orações. Alves e Pires estavam namorando quando o filho deles nasceu. Eles não estavam juntos, mas ela fala que o rapaz era um bom pai e uma ótima pessoa. "Ele era uma pessoa muito boa. Ele era um palhaço da turma na escola", disse. "Ele fazia qualquer coisa para fazer alguém sorrir. Sempre foi uma pessoa feliz e era um cara muito engraçado , continuou emocionada."

Pires se formou na Southeastern Regional Vocational Technical High School, em Easton e trabalhou na área de saúde. Além de seu filho, Pires deixa para trás sua mãe e seu pai, um irmão e três irmãs.

Fonte: Brazilian Times

Top News