Publicado em 4/11/2015 as 12:00am

Brasileiro acusado de ser "estuprador em série" vai ser julgado em dezembro

Além dos estupros, Marcelo Mota responde por agressão, lesão corporal, assalto a mão armada e roubos na região do Metrowest

Da redação

Um homem que é acusado de ser um estuprador em série na região do MetroWest e ter abusado sexualmente de duas mulheres em Westborough (Massachusetts), no ano de 2003, solicitou ao juiz que julga o seu caso, que impeça os promotores de usarem declarações criminosas que ele “supostamente” teria feito a um detetive em New Jersey.

Trata-se do brasileiro Marcelo Gonçalves Mota, 35 anos, que foi preso em Deltran (New Jersey) seis anos depois de ter praticado os crimes. Segundo as informações, ele foi indiciado por um grande júri na cidade de Worcester (MA) sob a acusação de ter estuprado duas mulheres e tentou cometer o mesmo crime em uma terceira. Tudo isso aconteceu no ano de 2003.

O chefe da polícia de Westborough (MA), Alan R. Gordon, disse que Marcelo é um imigrante indocumentado e já morou em Framingham.  

 

AS ACUSAÇÕES

Nos ataques ocorridos na região do MetroWest, as autoridades afirmam que Marcelo invadiu um apartamento na cidade de Westborough, no dia 6 de agosto de 2003, e acordou uma mulher apontando-lhe uma arma e depois a estuprou.

Sete dias depois, ele teria invadido outro apartamento na mesma cidade, onde também cometeu crime de estupro contra uma mulher apontando-lhe uma arma e uma faca.

No dia seguinte após o segundo estupro, o acusado invadiu um apartamento na cidade de Hopkinton e tentou estuprar outra mulher, usando uma faca como arma. A vítima lutou contra ele e conseguiu escapar.

Na época, os investigadores não tinham suspeito e colocou um retrato falado do rosto do criminoso em cartazes pela cidade e pediu para que as pessoas trancassem bem as janelas e portas de suas casas. O medo se instaurou na região e esse caso permaneceu sem solução até 2007, quando as autoridades de New Jersey informou que havia preso uma pessoa que teria confessado os crimes.

Em um comunicado à imprensa, feito nesta quarta-feira, o chefe de polícia de Westborough disse que tem provas de que exames de DNA mostram que o acusado é quem praticou os crimes.

 

A PRISÃO

Marcelo estava em uma prisão em New Jersey desde 2007, e assim que foi informado que foi inocentado pelo crime de estupro neste estado, ele esperava em sua cela para ser liberado pela justiça. O problema é que as autoridades de Massachusetts já haviam sido notificadas e enviou policiais para prendê-lo e encaminhá-lo para responder pelos outros crimes.

As autoridades de New Jersey optaram por julgá-lo primeiro para depois liberá-lo para Massachusetts. Ele permanece preso sem direito a fiança.

 

JULGAMENTO

Uma audiência foi marcada para 02 de dezembro, onde o advogado do brasileiro vai tentar suspender a parte que ele teria confessado o crime ao detetive.

As autoridades disseram Mota, que trabalhava para uma empresa que limpava casas e edifícios de escritórios, estava ligada aos estupros Westborough por DNA e provas de impressão digital.

Ele se inocente de quatro acusações de estupro agravado, quatro acusações de atentado ao pudor e lesão corporal, duas acusações de agressão e lesão corpora, com uma arma perigosa, duas acusações de roubo armado, duas acusações de intimidação de testemunhas e invasão de domicílio, armado e assalto à mão armada em uma residência.

Fonte: Brazilian Times