Publicado em 10/11/2015 as 12:00am

Brasileiro de Everett (MA) pede ajuda para amazonense com câncer no rosto

Os médicos disseram para ele que a doença não tem cura e o mandaram de volta para casa

O mineiro Elson Maforte, que vive em Everett (Massachusetts) e frequenta a igreja Casa de Orações Cristo Vive, abriu uma página no site Go Fund Me, especializado em campanhas solidárias. A ideia, segundo ele, aconteceu depois que perguntaram em um programa de rádio se alguém precisava de ajuda.

Ele conta que recebeu um telefonema de uma pessoa que contou uma história emocionante e que motivou a todos. Eraldo Freitas Dutra, que vive em Manaus, vai completar 60 anos em dezembro. Ele trabalhava em uma empresa de soldagem, e luta contra um câncer que começou em seu rosto. Na época, o amazonense pensava ser uma espinha ou acne, mas logo foi surpreendido com a notícia de que era algo pior.

Com o passar do tempo, o câncer começou a “comer” a carne do rosto e ele foi se consultar e descobriu o que era. Os médicos disseram para ele que a doença não tem cura e o mandaram de volta para casa. Hoje, o homem se tornou incapaz para trabalhar e quando sai de casa, cobre o rosto com vergonha.

Eraldo afirma que em algumas ocasiões, as pessoas corriam para longe dele ou por medo ou preconceito. “Muitos me olham com nojo”, disse. Ele tem uma família de quatro filhos, e o mais novo tem 12 anos de idade. Sua esposa também está doente e sua filha deixou o trabalho para cuidar deles.

A família passa por dificuldade e precisa de ajuda. Segundo Elson, os membros de sua igreja têm ajudado, mas há muito mais a ser feito para que o homem possa viver com dignidade e até mesmo buscar um tratamento. “Espero que isso toque você, da mesma forma que tocou a mim e aos membros da minha igreja”, disse.

O objetivo da campanha é arrecadar US$20 mil e quem quiser ajudar e doar qualquer quantia é só acessar o site https://goo.gl/5pi7Bh. No site, existem imagens das feridas e como ficou a pele do amazonense depois que o câncer a destruiu. As fotos não foram publicadas neste jornal devido serem de alto impacto.

Fonte: Da redação

Top News