Publicado em 12/11/2015 as 12:00am

1ª Expo Capixaba USA vai ajudar brasileirinho com paralisia cerebral

Evento acontecerá no salão de festas da igreja São Tarcísio, em Framingham (MA)

A primeira edição de uma exposição que vai promover a cultura do Espírito Santo em Massachusetts, já mostrou que quer fazer a diferença na comunidade. Isso porque os organizadores da 1ª Expo Capixaba USA, Hélio e Ivonete Guedes, decidiram destinar parte da arrecadação para ajudar o menino Gabriel Machado, que sofre de Paralisia Cerebral.

O evento acontecerá no dia 29, no salão de festas da igreja São Tarcísio, em Framingham (Massachusetts). Quem adquirir o ingresso terá direito ao almoço com moqueca e outras iguarias da culinária capixaba. Além disso, estará ajudando no tratamento de Gabriel, pois parte do dinheiro vai para uma causa beneficente.

Durante todo o dia, haverá músicas aos vivo e DJs e as crianças terão um espaço para se divertirem. Haverá, também, sorteio de vários brindes entre os presentes. “Graças a Deus muitas empresas abraçaram a causa e estão colaborando”, disse Hélio. “Quem quiser colaborar, pode entrar em contato conosco para doar algo ou gift cards para ser sorteado”, continua.

Na parte musical, já foi confirmada a banda CDução, que vem lotando por onde se apresenta. Os organizadores estão em contato com outras atrações, as quais serão confirmadas em breve. Para as crianças, eles pretendem contratar uma animadora e alguém para pintar o rosto delas. “Nossa intenção é que todos se divirtam e aproveitem bem o dia”, disse.

Hélio destaca o apoio da Gráfica Maximus, que tem estado presente e apoiando os eventos brasileiros em Massachusetts. Ele também cita a Country Side Auto Sale, “que tem sido uma parceria há muito tempo”.

Outra empresa que abraçou a causa e vai produzir um vídeo sobre o Espírito Santo, é a Riva Info. O documentário vai mostrar a cultura capixaba, bem como sua culinária e os costumes do seu povo. “Vamos apresentar o nosso estado para quem ainda não conhece e mostrar que a comunidade capixaba tem muito para oferecer à história brasileira”, disse.

Hélio destaca também o apoio da Garra Security, que fará a segurança do evento. “O José Roberto também se colocou a disposição para nos ajudar e tem sido um parceiro importante”, explica.

Para mais informações ou saber onde e como adquirir um ticket, ligue (508) 740-2659 ou (508) 302-1688.

 

CAMPANHA

Além de promover a cultura gaúcha, A Expo Capixaba vai atuar em uma boa causa. O pequeno Gabriel Machado está em Boston para se tratar de uma paralisia cerebral, gerada por dois erros médicos no Brasil. A família do menino tentou vários tratamentos em hospitais brasileiros, mas não obteve êxito. Depois de algumas pesquisas, descobriram que nos Estados Unidos teriam o apoio que precisavam e uma chance de salvar a vida do filho.

Inicialmente a família morou na Florida, com o apoio da Fundação Ronald McDonald´s. O menino recebeu acompanhamento psicológico e fisioterapêutico. Agora em Massachusetts, ele vai passar por mais exames, onde serão definidos os tipos de tratamentos que ele precisará.

Na época em que o menino chegou aos EUA, o Brazilian Times conversou, com exclusividade com o Jeferson Machado, o pai do garoto. Ele contou um pouco de sua história e a saga para manter o filho vivo. Gabriel nasceu prematuro de 27 semanas, devido a um erro médico em um hospital na cidade de Campinas (São Paulo). “Com dois anos de vida, em 2009, ele teve uma crise de convulsão muito forte e foi isso que gerou os problemas neurológicos”, fala ressaltando que “a partir dai os ataques não cessaram mais”.

Jeferson explicou que as crises são difíceis de controlar, mesmo estando em um hospital. Ele lembra que já houve vezes em que o menino ficou cerca de duas horas com um ataque de convulsão. “É muito difícil ver isso e não poder fazer nada. Meu menino toma cinco remédios anticonvulsivantes”, continua. Gabriel fala com dificuldades e tem problemas motores.

Outro tratamento que foi negado ao menino, no Brasil, foi o de fisioterapia intensa, que o ajudaria em suas habilidades motoras. Este tipo de cuidado Gabriel também está recebendo na Florida.

Fonte: Luciano Ssodré