Publicado em 16/11/2015 as 12:00am

Brasileiro tem bicicleta roubada e alerta para a criminalidade

João Leite teve a bicicleta roubada, comprada em junho por US$ 225,60, quando a deixou na calçada por alguns minutos para entrar em uma bodega em Newark (NJ)

Na manhã de 12 de outubro, João Leite, residente no bairro do Ironbound, em Newark (NJ), morador há 30 anos nos EUA, deixou a bicicleta na calçada, sem cadeado, por alguns minutos quando entrou em uma bodega para comprar um jornal. Quando saiu, a bicicleta, comprada em junho por US$ 225,60, havia desaparecido. O incidente aconteceu às 9 e meia da manhã, na esquina das ruas Van Buren e Lafayette, no mesmo bairro.

Indignado, João pediu ao dono da bodega para ver o vídeo da câmera de segurança, na tentativa de identificar o ladrão. Para sua surpresa, o dono do estabelecimento disse-lhe que não sabia lidar com o equipamento, segundo ele. Então, o brasileiro voltou na terça-feira (13) à bodega, mas foi informado que o funcionário que sabia operar o equipamento estava “ocupado demais” para fazer isso, mesmo com o local vazio, detalhou. Mais revoltado ainda, na quarta-feira (14), ele foi à 3ª Delegacia de Polícia, localizada na Market St., onde denunciou o roubo e preencheu o boletim de ocorrência (BO) nº 49986.

“O policial me perguntou por que ele (comerciante) não me deixou ver o vídeo para identificar o ladrão. Nem ele entendeu. Dessa forma, as pessoas acabam ajudando os bandidos. Os próprios comerciantes ajudam a criminalidade. Há 30 anos, não havia câmeras e agora as pessoas não ajudam”, desabafou João.

“Estou fazendo isso para alertar as pessoas, pois Newark está muito perigosa”, acrescentou, detalhando que há poucos dias um indivíduo apontou uma arma para a cabeça de um imigrante português, na esquina das ruas Ferry e Jackson, também no Ironbound, o roubou e agrediu, às 11 horas da noite.  

Onda de Violência:
Em agosto, no intervalo de 3 dias, foram realizadas duas reuniões públicas no bairro do Ironbound, cujo objetivo foi o combate à onda de violência que vem assolando Newark, a maior cidade do Estado Jardim.

O problema veio à tona depois do assassinato do balconista Dario Rodrigues, de 64 anos, na madrugada de 3 de julho, na região. O suspeito do crime, o também brasileiro Fillipe Amaral, de 25 anos, foi localizado e detido na quinta-feira (30). Outro crime que abalou a comunidade foi o assassinato a tiros do imigrante português Agostinho de Souza, de 40 anos, no mesmo bairro, na manhã de domingo (26). A polícia ainda investiga ambos os casos.

Ainda em agosto (30), representantes do 3º Precinto de Polícia convocaram residentes e comerciantes do Ironbound para uma reunião quando foram debatidos assuntos referentes à segurança do bairro. O encontro contou com a presença de mais de cem pessoas e muitas delas relataram casos de violência que ocorreram em suas próprias famílias e cobraram  das autoridades mais proteção. O prefeito da cidade de Newark, Ras Baraka, o Chefe de Polícia Anthony Campos e o Capitão Joseph S. Pereira, do 3º Precinto, explicaram  que o número atual do quadro policial que atende o bairro está abaixo do necessário, parte devido à aposentadoria recente de policiais veteranos. 

A Policia e o prefeito informaram que até o final de 2015 mais 150 policiais que se encontram em treinamento na Academia de Polícia ingressarão no  patrulhamento da região, proporcionando a segurança que ela exige.
Anthony encorajou os moradores a denunciarem qualquer tipo de violência, independente do status migratório.

“Muitos não denunciam devido ao status migratório, mas isto em nenhum momento será questionado. As pessoas precisam denunciar”, disse o chefe de polícia, principalmente os donos de restaurantes e responsáveis de remessas de dinheiro para outros países, acrescentou.
Comerciantes brasileiros estiveram presentes e relataram a preocupação com a onda de violência que, de uma forma ou de outra, afeta seus negócios. 

José Moreira, proprietário do Casa Nova Grill, disse que devemos nos unir, pois somente com a união é possível encontrar a forma para resolver os problemas de segurança em toda comunidade. Fernanda Santana, contabilista, expressou com firmeza e coragem sua indignação com a falta de segurança no bairro, com palavras de ordem exigindo respostas e atitudes da polícia.

No dia 3 de setembro, o Vereador Augusto Amador realizou no Sport Clube Português outra reunião pública que contou com a presença do Vereador Aníbal Ramos, o Detetive Anthony Ambrósio, o Xerife Armando Fontoura, o Prefeito Ras Baraka, o Chefe de Polícia Anthony Campos, a Deputada Estadual Eliana Pintor, o Vereador Luís Quintana e o Capitão Joseph S. Pereira. Todos eles ouviram as reivindicações de moradores do Ironbound,  na busca de soluções para a onda de violência. O Prefeito Ras Baraka pediu que todos os presentes na reunião baixassem o aplicativo “My Newark” em seus smartphones. 

O aplicativo gratuito foi desenvolvido em diversas línguas, inclusive o português, em parceria com a Prefeitura de Newark e a Rutgers University para aparelhos I-Phone ou Android. Ele permite que qualquer pessoa denuncie problemas às autoridades, como a falta de segurança e atividades suspeitas, envio de fotos e  recebimento de informações sobre os serviços oferecidos pela da Prefeitura, como educação, eventos culturais, bibliotecas, transporte, entre outros.

Fonte: Brazilian Times