Publicado em 18/11/2015 as 12:00am

Mais um suicídio é registrado na comunidade brasileira em MA

O Brazilian Times tentou mais informação sobre o caso, mas não obteve êxito, pois as pessoas próximas à família e a igreja que o rapaz frequentava não quiseram comentar o assunto

DA REDAÇÃO

Neste início de segunda-feira (16), a comunidade brasileira foi abalada com mais uma notícias de suicídio envolvendo um jovem brasileiro. Desta vez, foi na cidade de Barnstable, no Cape Cod. O Brazilian Times tentou mais informação sobre o caso, mas não obteve êxito, pois as pessoas próximas à família e a igreja que o rapaz frequentava não quiseram comentar o assunto. Ele era natural de Sêrro (Minas Gerais), segundo algumas publicações que circularam as redes sociais nestes dois dias.

Neste ano, já foram registrados mais de cinco suicídios envolvendo brasileiros na região de Massachusetts. O grande motivo foi a depressão e o assunto se tornou tão preocupante que ativistas resolveram se unira para criar grupos de apoio e promove reuniões em busca de soluções. Uma das pessoas envolvidas é Lídia Souza, que ao lado de outros brasileiros, iniciou o grupo Solidariedade.

De acordo com ela, apesar de pequeno, o número é alarmante e precisa ser tratado com mais seriedade entre membros da comunidade. Desde o início do ano, Lídia vem realizando reuniões com líderes religiosos, empresários e pessoas interessadas ema ajudar.

Ela sempre ressaltou que o apoio dos religiosos é muito importante, “pois o suporte divino” ajuda muito no combate à doença. Ela afirma que é preciso focar o assunto de maneira firma e todos devem ajudar. “Inclusive a mídia comunitária deve fazer a sua parte, divulgando artigos e promovendo os encontros destinados a alertar as pessoas sobre a Depressão”, continua.

 

MOTIVOS

Lídia cita vários problemas como possíveis causas de um suicídio, entre eles dificuldades financeiras, decepções amorosas, status imigratórios, questões familiares e a depressão. “Estamos perdendo pessoas de boa fé, seres humanos que devem ser olhados com mais carinho pelas igrejas, grupos de apoio e responsáveis pela saúde pública”, fala.

Para mais informações sobre como ajudar, participar do grupo, ou se você tem alguma pessoa na família que precise de ajuda, ligue no telefone (617) 938-0506.

Fonte: Brazilian Times

Top News