Publicado em 19/11/2015 as 12:00am

Brasileiro é inocentado da morte de amigo em acidente de barco

Luciano respondia por homicídio e conduzir negligentemente um barco no Lago Cochituate, em Naticlk. Ele foi inocentado de todas as acusações

O brasileiro Luciano Pereira, 25 anos, foi inocentado da morte de um amigo durante um acidente de barco no lago Cochituate, em Natick (Massachusetts). O acidente aconteceu dia 04 de julho de 2013 e a audiência que o inocentou foi realizada na terça-feira (17), no Tribunal Distrital da cidade.

Além de ser acusado da morte de Jefferson Nunes, 23 anos, Luciano respondia por operação negligente de um barco. Mas ele foi inocentado de todas as acusações.

Na época do acidente, Luciano disse à polícia ambiente que estava dirigindo o barco e Jefferson era puxado em um wakeboard. De acordo com o relatório policial, apresentado no Tribunal, Luciano disse que o “amigo escorregou ao tentar voltar para dentro do barco, pela popa”.

Luciano disse que ouviu o motor bater em alguma coisa e em seguida olhou para trás e viu Jefferson flutuando de bruços. A polícia realizou um teste de bafômetro no brasileiro e deu negativo.

Jefferson foi levado para o Beth Israel Deaconess Medical Center, onde mais tarde foi declarado morto. Segundo o médico legista do estado ele morreu por fortes cortes causados pela hélice do barco e teve o crânio fraturado, além de danos cerebrais.

Uma testemunha, no entanto, contou à polícia ambiental uma história diferente e afirmou que Jefferson estava no wakeboard quando o barco, de repente, acelerou e passou muito perto da vítima. "(A testemunha) disse que o barco acertou o wake", de acordo com o relatório. "Ele contou de dois a três segundos e viu o wakeboard flutuar. (A testemunha) gritou para Luciano: ‘Você acabou de bater nele. Você vai ajudá-lo?'".

Luciano nadou até o amigo e o arrastou de volta para o barco e, em seguida, levou-o para a margem. Após a investigação, a polícia ambiental indiciou o brasileiro por homicídio e operação negligente de um barco.

Mas agora tudo se resolveu, e Luciano foi inocentado, pois os juris perceberam que ele não teve intenção de matar o amigo e não foi culpa dele o que aconteceu.

Fonte: Brazilian Times