Publicado em 22/11/2015 as 12:00am

Procurado por assassinato no Brasil é preso em Martha´s Vineyard (MA)

Reinaldo Braga foi colocado sob custódia do Immigration and Customs Enforcement (ICE) na quinta-feira (19)

Um homem que mora nas Martha´s Vineyard (Massachusetts) foi preso na quinta-feira (19), depois que autoridades confirmaram que ele era procurado por assassinato em seu país de origem. De acordo com o Departamento de Polícia de Oak Bluffs, no dia 09 de Novembro, detetives receberam a informação de que Reinaldo Braga Barbosa, conhecido por “Reizinho”, era um foragido da justiça brasileira.

Barbosa, que tem 35 anos de idade, já era conhecida da polícia por havia cumprido pena na prisão do Condado Dukes. Ele foi preso por tentar matar sua ex-namorada e foi indiciado por agressão, lesão corporal, violência doméstica, roubo a mão armada, violência sexual e estrangulamento. O brasileiro estava em liberdade condicional.

No dia seguinte receberem informações de que ele era procurado no Brasil, os detetives repassaram os dados para o escritório regional do Immigration and Customs Enforcement (ICE), que fica em Providence (Rhode Island). Por vez, o ICE retransmitiu a informação para o Consulado Brasileiro.

Na segunda-feira (16), agentes do ICE viajaram até Vineyard a bordo do barco patrulha e prenderam Barbosa com um mandato federal, por crimes anteriores cometidos nos Estados Unidos.

Por volta das 10:00 a.m., os agentes apoiados pela Polícia Estadual e detetives locais, encontraram o brasileiro e deram voz de prisão. Ele foi preso em frente ao prédio do Tribunal de Edgartown, sem incidentes. Barbosa foi transportado de volta a bordo do barco patrulha.

Na quinta-feira (19), oficiais do ICE contataram os detetives de Oak Bluffs e confirmaram que ele era procurado por assassinato no Brasil. Agora ele está à disposição da Justiça Americana, que aguarda definições para deportá-lo.

De acordo com pessoas que conheciam o reizinho, no Brasil ele trabalhava como garçom e é natural de Governador Valadares (Minas Gerais).

 

Fonte: Brazilian Times