Publicado em 24/11/2015 as 12:00am

Jornalistas brasileiros podem estudar em Harvard durante um ano letivo

Para candidatos internacionais, o prazo de inscrições vai até o dia 1 de dezembro, e para os americanos, 31 de janeiro de 2016

A Fundação Nieman oferece oportunidade para que jornalistas de todo o mundo estudem em Harvard, nos Estados Unidos. Os selecionados pelo programa passam dois semestres na Universidade frequentando aulas com alguns de seus melhores pensadores, participando de eventos da Nieman e colaborando com colegas. Os candidatos também podem assistir aulas em outras universidades locais, incluindo o Massachusetts Institute of Technology (MIT) e Tufts.

Durante o tempo em Harvard, os participantes frequentam seminários, conversas, aulas magnas e conferências jornalísticas planejadas para fortalecer suas habilidades e capacidades de liderança, ao mesmo tempo em que fortalecer a indústria de notícias em si.

Todos os candidatos para o programa, incluindo freelancers, devem estar trabalhando com jornalismo há pelo menos cinco anos seguidos. A cada ano, a Fundação Nieman seleciona 12 cidadãos americanos e 12 jornalistas de outras partes do mundo. Todos os candidatos devem falar, ler e escrever fluentemente em inglês.

A maioria dos bolsistas recebe uma quantia total de US$ 65.000,00, distribuída durante um período de nove meses para cobrir despesas. A fundação ainda oferece moradia, cuidados para crianças, e seguro de saúde baseado no número e idades dos membros da família do bolsista. A Nieman também custeia os estudos em Harvard.

Como os fundos do legado original da Nieman são restritos a cidadãos americanos, os jornalistas de outras regiões são encorajados a trabalhar com a equipe da Nieman e encontrar apoio financeiro de fontes externas. No entanto, conseguir fundo externo não é uma condição para ser selecionado para uma bolsa de estudos. Os fundos normalmente vêm de empresas e organizações jornalísticas dos países dos candidatos. A Fundação Nieman trabalha com uma série de organizações internacionais que oferecem suporte para cidadãos de certas nações e regiões do mundo.

Para candidatos internacionais, o prazo de inscrições vai até o dia 1 de dezembro, e para os americanos, 31 de janeiro de 2016. Os finalistas que não são cidadãos americanos são entrevistados via teleconferência em fevereiro, e notificados sobre o resultado em março.

Para mais informações, acesse http://goo.gl/W9wWrL.

Fonte: Brazilian Times