Publicado em 30/11/2015 as 12:00am

Formado em NY, brasileiro sai ser jurado no "Prêmio Torcedores"

Leandro Beguoci é um jornalista formado pela New York Graduate School of Journalism. Ele possui uma coluna sobre futebol e cultura na revista VIP onde, segundo ele, escreve sobre a segunda língua comum do brasileiro: o futebol.

Leandro Beguoci será um dos jurados do Prêmio Torcedores. Ele contou sobre sua alegria em participar e que espera ler textos bons e surpreendentes. “Estou muito empolgado. Andei lendo textos muito bons, interessantes, vibrantes. Acho que os participantes vão me surpreender muito, e positivamente”, afirmou.

Ele ainda apoiou a iniciativa do Torcedores de fazer um evento como esse. “Jornalismo é uma profissão que carece de prêmios independentes. A iniciativa é excelente!”, completou.

Confira a entrevista com Leandro Beguoci feita pelo site Torcedores.com:

 

O futebol é uma paixão do brasileiro, em geral. Você tem algum retorno através dos textos futebolísticos que escreve?

Leandro Beguoci: Tenho. O futebol permeia a relação dos brasileiros com o país. O futebol, depois do português, é nossa segunda língua comum. É possível falar de tudo usando futebol – até de física e química. Nos textos que escrevo, tento falar de como o futebol influencia o país e de como o país influencia o futebol. Tenho muito orgulho de dois textos que escrevi para a Trivela, e que tiveram tanto retorno quanto mostraram o quanto o futebol é uma língua comum. Um é “Por que chamar negro de macaco é racismo?” e “Por que bicha é xingamento?”

 

O quão importante é, para você, ter um espaço para escrever e que as pessoas leiam o que você pensa?

LB: Sou suspeito para falar. Acho importantíssimo ter um espaço para falar com muita gente boa, para dialogar com muita gente boa. Criar esses espaços e ocupar esses espaços com jornalismo de qualidade é um jogo em que todo mundo ganha.

 

Como jurado do Prêmio Torcedores, qual expectativa você tem do evento?

LB: Ler textos incríveis, interessantes e que me façam pensar “cara, por que eu não tive essa ideia? Esse cara é muito bom e merece o prêmio!” Quero ter uma inveja boa dos vencedores, e tenho certeza que terei. Adoro ler coisas melhores do que as que eu escrevo. Nos ajuda a melhorar.

O que te faz querer ter textos sempre bem elaborados? Você acha que, para os colaboradores do site, o Prêmio é um motivo a mais para buscar a excelência?

LB: Acho que a busca por excelência deve ser permanente. Não que a gente necessariamente vá encontrar a excelência ou que exista só um tipo de excelência, mas o caminho para persegui-la é muito interessante. A gente aprende muito. E, no meio do caminho, tentando encontrar um tipo de excelência, a gente encontra outra – e se apaixona.

 

Qual a importância que você vê em um evento como esse?

LB: Sou a favor de valorizar o talento das pessoas. Jornalismo é uma profissão que carece de prêmios independentes. A iniciativa é excelente!

 

Você deve acompanhar alguns posts do site e será um dos jurados. Qual sua expectativa para escolher o post mais criativo? Como vê o nível dos participantes?

LB: Estou muito empolgado. Andei lendo textos muito bons, interessantes, vibrantes. Acho que os participantes vão me surpreender muito, e positivamente.

Fonte: Redação