Publicado em 2/12/2015 as 12:00am

Brasileiros em MA doam 700 galões de água para vítimas em Valadares

Jee Jones, encabeçou uma campanha para ajudar as vítimas da tragédia de Mariana

Diretora do grupo Papo Calcinha, que conta com 18 mil membros no Facebook, a paranaense Jee Jones, encabeçou uma campanha para ajudar as vítimas da tragédia de Mariana, em Minas Gerais. Em uma conversa com o Brazilian Times, ela falou da alegria por conseguir dar apoio a tantas pessoas que estão a mercê da sorte e precisam de apoio. “É muito gratificante ver que podemos fazer a nossa parte para amenizar o sofrimento de muita gente”, disse.

Jee conta que depois de ver tanto sofrimento em bairros pobres de Governador Valadares e a população carente de um item tão importante para a vida – a água – ela começou a pensar como poderia ajudar sem pelas mãos dos governantes. Foi então que ela e sua mãe, Jeane Leitte, proprietárias da Jones Travel (agência de viagens), decidiram criar uma página no site Go Fund Me para arrecadar dinheiro e comprar galões de água mineral. “Para divulgar a campanha, usamos vários bazares e grupos de brasileiros que vivem nos Estados Unidos e todos abraçaram a causa. As meninas do Papo Calcinha também ajudaram”, afirma.

A paranaense explica que decidiu ajudar sem a interferência do governo, pois várias doações foram feitas e as autoridades distribuíram somente em bairros de classe média. “Quem realmente estava precisando foi deixado de lado”, disse.

Segundo ela, um garrafão com 20 litros de água, em Minas Gerais, custa R$ 34,00 – um valor muito acima do mercado. “Então começamos a pesquisar um jeito mais barato de conseguir fazer a doação de água e encontramos em Ribeirão Preto (São Paulo), a doação do frete pela empresa Viana Mudanças, do empresário Agnaldo Viana”, fala. “Ele oferecer um caminhão de 14 toneladas para usarmos no transporte dos galões”, disse.

Outra conquista da campanha foi a doação de 700 galões vazios e no final o litro de água para enchê-los custou R$ 11,00. Jee ressalta que foram arrecadados US$2,300 pelo Go Fund Me, com os descontos das taxas cobradas pelo site, o total ficou em US$1,850. “Nós transformamos isso em reais e no final arrecadamos R$ 6.845, valor do dólar na época do pagamento da água”, vala ressaltando que ela e sua mãe doaram mais R$855,00 para completar o valor necessário para encher os 700 galões, que totalizam R$7,700.

No dia 24 de novembro, o caminhão saiu de Ribeirão Preto em direção ao bairro Santo Antônio, Governador Valadares. Por volta das 8 horas do dia seguinte chegou ao destino e uma moradora do loca, Sam Ferreira, e mais dois policiais, que ajudaram na escolta do caminhão e na distribuição da água. “Ela (Sam) ficou Ela ficou responsável pela distribuição das senhas e também pela organização da fila. Cada família poderia somente levar apenas um garrafão para que todos pudessem ser beneficiados”, disse.

Alguns galões, segundo Jee, foram separados para serem entregues a famílias com pessoas doentes ou com alguma deficiência.

Fonte: Luciano Sodré