Publicado em 6/12/2015 as 12:00am

Republicano propõe execução de imigrantes criminosos deportados que tentam reentrar nos EUA

O Republicano Mark Chelgren quer executar imigrantes que entrarem no país depois de serem deportados

Na semana passada, uma notícia gerou grande polêmica no cenário político dos Estados Unidos e entre as comunidades imigrantes. Isso porque um senador de Iowa sugeriu que o Governo Federal deve executar os imigrantes indocumentados que tentar entrar no país depois de terem sidos deportados por algum crime.

Trata-se do Republicano Mark Chelgren que falou sobre suas opiniões em relação à imigração ilegal nos EUA. Para justificar sua sugestão de executar os imigrantes, ele diz que “não aceita a presença de pessoas que ofereçam perigo à comunidade”. Para o político, se os imigrantes foram deportados, eles mostram desrespeitos para com as leis do país tentando voltar e isso não deve ser tolerado.

Mas o senador disse que sua posição é em relação aos imigrantes que foram presos por algum crime e depois deportados. “São estas pessoas que oferecem insegurança e tornam nossa sociedade frágil e a mercê da criminalidade”, explica. “Eu não quero separar famílias”, continua.

Esta não é a primeira vez que um político propõe a execução de imigrantes que entram nos EUA através da fronteira mexicana. Em 2011, o congressista republicano Mo Brooks foi alvo da opinião pública por ter afirmado que a única ação que vê contra imigrantes indocumentados é atirar em cada um para conter a imigração ilegal e afastá-los de uma vez por todas dos Estados Unidos.

Na época, ele disse que não se arrependeu do que disse e que confirmou que sua proposta seria nada mais nada menos do que atirar em um imigrante que significa ameaça ao seu país. Até mesmo o presidenciável Donald Trump, apesar de não ter citado em seus discursos a execução de indocumentados, sempre pregou nas entrelinhas o ódio à esta comunidade e aumentou uma onda de preconceito em várias partes do país.

Atitudes como está é recriminada pela maior parte da população estadunidense e pelos ativistas pró-imigrantes se unem para responder nas urnas e tirar de circulação políticos que agem de forma preconceituosa e ofensiva à comunidade imigrante que busca trabalhar e ajudar no crescimento do país.

Fonte: Brazilian Times