Publicado em 14/12/2015 as 12:00am

"Corredor da Paz" volta para hospital após sofrer novo AVC, desta vez em Cambridge (MA)

Três semanas depois de sofrer o AVC, em junho, Geraldo só conseguia se locomover com um andador

Geraldo Carlos, mais conhecido como “Corredor da Paz”, mais uma vez luta pela recuperação de sua saúde. Depois de sofrer um AVC no dia 1º de Junho e estar se recuperando, o mineiro foi internado novamente, desta vez em Cambridge (Massachusetts). A primeira internação foi em Newark (New Jersey), onde ele reside.

Três semanas depois de sofrer o AVC, em junho, Geraldo só conseguia se locomover com um andador. “Mas as caldadas de Nearwk estão cheia de buracos e acabei caindo, batendo a minha cabeça e quebrando uma perna e o nariz”, fala

Em conversa com o Brazilian Times, Geraldo contou que uma semana antes do Thanksgiving foi passear em Massachusetts, e ao chegar à estação, começaram os problemas. “A doença está fazendo com que eu esqueça as coisas e acabei deixando minha carteira com alguns documentos pessoais, tais como Carteira Consulado, Tax ID Number, cartão de crédito, entre outros”, disse.

Após chegar à Somerville (MA), Geraldo começou passar mal e ter desmaios. Isso motivou a uma nova internação. Ele foi levado para o Cambridge Health Alliance, onde permanece até os dias de hoje. “O médico não quer deixar eu sair porque pode ser perigoso para minha saúde, mas eu preciso, pois quero levar o Papai Noel para Newark e agora para Cambridge, também”, disse.

Nesta terça-feira, dia 15, fará um ano que Geraldo passou por uma cirurgia do coração, onde trocou as válvulas. Ele lembra que desde então sua saúde começou a ficar debilitada. “Mas isso se deve, segundo os médicos, ao meu modo de viver, pois não descanso e quero estar envolvido em tudo”, continua.

Durante este período, algumas pessoas realizaram campanhas para ajudar na compra de medicamentos e tratamentos médicos. Mesmo assim, Geraldo tem passado por dificuldades e atualmente deve cerca de US$8 mil ao banco, dinheiro este usado para os custos medicinais. Além disso, o mineiro precisa diariamente de remédios que são caros e não tem condições de comprar. “Infelizmente algumas pessoas fizeram campanha, mas embolsaram a grana. Usaram meu nome para ganhar em cima”, denuncia.

Vários exames foram realizados na cabeça de Geraldo e segundo ele, o cérebro tem sofrido choques que tem ocasionado os ataques e desmaios. “Por isso o médico quer que eu permaneça internado por mais alguns dias, pois posso sofrer futuros ataques que podem levar a morte”, explica.

 

ESQUECIMENTO E FURTOS

Os ataques provocaram uma onda de esquecimento em Geraldo e ele tem esquecido até os nomes de algumas pessoas mais próximas. Ele fala que às vezes tem brancos em sua mente e não consegue se lembrar de onde está e nem quem são as pessoas ao seu lado. “É muito difícil isso”, fala.

Mas para piorar a situação, Geraldo foi vítima de dois furtos. O primeiro, segundo ele, aconteceu na sede do projeto Mantena Global Care, onde ele deixou uma bolsa com passaporte, certidão de nascimento e outros itens. “Ela foi furtada de lá  e ninguém sabe explicar o que aconteceu”, afirma.

O segundo furto aconteceu na casa deum amigo em Kearny (NJ), onde furtaram a máquina que ele usava para o coração. “Neste caso eu tenho certeza de que foi um brasileiro, mas não consegui chegar ao nome do culpado ainda”, disse.

 

CAMPANHA

Geraldo continua precisando da ajuda da comunidade e assim que sair do hospital, pretende lançar uma campanha para conseguir dinheiro para comprar medicamentos e custear tratamentos futuros. As informações desta campanha serão divulgadas nas próximas edições deste jornal.

Quem quiser conversar com Geraldo ou ajudá-lo neste tratamento é só ligar no telefone (617) 665-1720.

Fonte: Redação