Publicado em 29/12/2015 as 12:00am

Homem é condenado por tráfico de pessoas para fins de prostituição em MA

O júri do Tribunal Superior de Norfolk deliberou que Dutin é culpado de duas acusações

Um homem que mora em Randolph (Massachusetts) foi sentenciado de sete a 10 anos em uma prisão estadual. A sentença de Ryan Dutin, 33 anos, foi divulgada esta terça-feira (29) e foi condenado por tráfico de pessoas com destino para a prostituição;

O júri do Tribunal Superior de Norfolk deliberou que Dutin é culpado de duas acusações de tráfico de pessoas para fins sexuais e duas acusações de fornecer suporte para a prostituição. A decisão foi dia 23 de Dezembro, depois de cinco dias de julgamento, e somente agora foi promulgada. O acusado foi indiciado em outubro de 2013.

Segundo a Procuradora-geral de Massachusetts, Maura Healey, “o réu recrutou mulheres para a prostituição e para o seu próprio lucro pessoal e agora ele vai servir um tempo na prisão por estes crimes”. Ela acrescenta que o seu escritório vai continuar a trabalhar comas autoridades policiais para acabar com a exploração sexual e processar aqueles que se dedicam ao tráfico humano.

Para chegar à prisão de Duntin, o escritório de Healey iniciou uma investigação em julho de 2013, após receber denúncias de que ele estava recrutando mulheres para a prostuição. “Ele recrutou uma mulher e a forçou a prestar serviços sexuais em várias hotéis em Massachusetts, incluindo em Tewksbury e Braintree”, disse.

Duntin também publicou anúncios oferecendo serviços sexuais em websites conhecidos com o intuito de angariar mais clientes para a mulher. No esquema, ela transportava a mulher até os hotéis e controlava o dinheiro que ela ganhava. “Além disso, o réu usava a violência e ameaças para intimidá-la e fazer com que ela cooperasse”, acrescentou.

O chefe de polícia do Departamento de Polícia Tewksbury, Timothy Sheehan, disse que ficou satisfeito da ajuda fornecida pelo seu pessoal nesta operação que resultou na prisão deste réu “que é violento e responsável por estes crimes hediondos”. "Estou orgulhoso do trabalho dos meus policiais", disse.

Fonte: braziliantimes.com