Publicado em 29/12/2015 as 12:00am

ICE nega "arrastão" para deportar imigrantes

Segundo a porta-voz do ICE, Gillian Christensen, não existe uma campanha nacional, promovida pelo órgão, para deportar milhares de pessoas que estão ilegalmente nos EUA

Na edição anterior, o jornal Brazilian Times publicou uma matéria que circulou nos principais veículos de comunicação dos Estados Unidos, tendo começado pelo Washington Post. O assunto era um provável arrastão que será coordenado pelo Immigration adn Customs Enforcement (ICE) para encontrar, prender e deportar imigrantes com ordem de deportação. O governo do país continua a defender a atual política de imigração, mas nesta segunda-feira (28), uma nota da agência desmente o programa.

Segundo a porta-voz do ICE, Gillian Christensen, não existe uma campanha nacional, promovida pelo órgão, para deportar milhares de pessoas que estão ilegalmente nos EUA.

O jornal "The Washington Post", citando fontes não identificadas, garantiu a existência da campanha cinco das atrás. Desde então, uma onda de críticas de organizações defensoras de imigrantes foi iniciada.

Christensen garantiu que as medidas anunciadas pelo presidente Barack Obama e pelo secretário de Segurança Nacional, Jeh Johnson, em novembro de 2014, transformavam em prioridade a deportação de "indivíduos que representam uma ameaça para a segurança nacional, a segurança pública e a segurança fronteiriça".

De acordo com a porta-voz, isso inclui pessoas que estejam sozinhas ou com familiares e que foram detidas ao tentar entrar ilegalmente no país, cruzaram a fronteira recentemente ou receberam ordem final de deportação a partir de 1º de janeiro de 2014.

Por endurecer a política, Obama decidiu em novembro do ano passado, emitir outras medidas, atualmente suspensas, para conter temporariamente a deportação de pais com filhos americanos e de jovens imigrantes ilegais, que chegaram aos EUA ainda crianças.

"Como o secretário Johnson afirma constantemente, nossa fronteira não está aberta à imigração ilegal. Se alguém vem aqui ilegalmente, não cumpre os requisitos de asilo ou outro e tem ordem final de expulsão, será enviado de volta, de acordo com nossas leis", disse Christensen.

Vários analistas concordam que, com essa suposta campanha, o governo norte-americano quer desmotivar as pessoas que pretendem cruzar a fronteira e entrar no país.

Durante o ano fiscal 2015, concluído em 30 de setembro deste ano, foram deportados 227.038 imigrantes ilegais, o que representa queda com relação ao período anterior, quando 315.943 foram enviados de volta aos países de origem.

Fonte: braziliantimes.com