Publicado em 8/01/2016 as 12:00am

Presidenciáveis Democratas pedem fim às blitze da Imigração

Em uma carta enviada ao presidente nesta quinta-feira, o senador "exortou Obama e pediu o fim imediato dos ataques às comunidades imigrantes e não deportar as famílias para seus países, onde a morte aguarda por elas".

O Senador Bernie Sander (I-Vt) está pressionando o presidente Barack Obama para acabar com a repressão aos imigrantes indocumentados nos Estados Unidos e que estão na fila para serem deportados. “Blitze não são a resposta”, disse ele, que concorre como pré-candidato presidencial.

Em uma carta enviada ao presidente nesta quinta-feira, o senador “exortou Obama e pediu o fim imediato dos ataques às comunidades imigrantes e não deportar as famílias para seus países, onde a morte aguarda por elas”.

O anúncio do Governo Federal de que centenas de imigrantes não elegíveis para asilo foram presos provocou uma indignação entre os democratas do Congresso. Eles acusaram Obama de estar despedaçando as famílias e ignorando as preocupações com a segurança do país.

Sanders disse que o governo deveria, ao invés das blitze, estender o Status de Proteção Temporária (TPS, sigla em inglês) para imigrantes de regiões onde a violência possui nível elevado. “Desta forma, os imigrantes conseguiriam evitar a deportação”, disse.

Uma pesquisa divulgada pelo “The Guardian” relatou que desde o início de 2014, 83 imigrantes tiveram seus pedidos de asilo negados e foram deportados e logo depois de chegarem aos seus países de origem foram mortos.

O governo argumentou que está simplesmente seguindo a lei, depois que o Departamento de Segurança Interna adotou diretrizes que priorizam casos de deportação para os imigrantes que entram ilegalmente no país depois do dia 1º de janeiro de 2014.

Sanders disse que o governo precisa mostrar "compaixão" para com os imigrantes e "não pode continuar a empregar táticas desumanas envolvendo a deportação de dezenas de milhares de famílias".

Ele também enviou uma cópia da carta ao Departamento de Segurança Interna, endereçada ao Secretário Jeh Johnson e Sarah Saldana, a diretor do US Immigration and Customs Enforcement.

Sanders não é o único candidato presidencial democrata a criticar os ataques. O ex-Governador de Maryland, Martin O'Malley, e a ex-secretária de Estado, Hillary Clinton, também demonstraram preocupações em relação à estratégia da administração de Obama.

Na quarta-feira (06), O'Malley discursou em Nevada e criticou os ataques e pediu para a administração estender o TPS aos imigrantes.

Enquanto isso, Xochitl Hinojosa, porta-voz da campanha de Clinton, disse que a presidenciável tem "preocupações reais" sobre a repressão e que "é fundamental que todo mundo tenha uma audiência completa e justa, e que os EUA oferecem refúgio para aqueles que precisam".

Fonte: braziliantimes.com