Publicado em 11/01/2016 as 12:00am

Batidas da Imigração estão ou não acontecendo em New Jersey?

Autoridades oficiais insistem tratar-se de rumores, mas ativistas citam denúncias recebidas por grupos defensores dos imigrantes

Na tarde da quinta-feira (7), ativistas defensores dos direitos dos imigrantes se reuniram em frente ao prédio Departamento de Cidadania & Serviços Migratórios (USCIS), no centro de Newark, para protestar contra as batidas migratórias realizadas pelo país. Os rumores são que essas batidas já tenham chegado a New Jersey.

“Essas são as piores batidas da história”, disse Rita Dentino, diretora da Casa Freehold. “O alvo são mulheres e crianças”.

Ela disse que os organizadores do grupo receberam ligações telefônicas ainda na manhã de quinta-feira com relação à uma batida ocorrida no mesmo dia. Durante a ação, dois agentes do Departamento de Imigração (ICE) teriam derrubado a porta de uma casa em Freehold e levaram dois adultos sem mandado de prisão.

Carlos Rojas, ativista do grupo Faith in New Jersey, disse ter recebido ligações da família de um estudante universitário que possui permissão de trabalho que foi detido durante uma batida ocorrida em New Brunswick, na terça-feira (5).

“Na segunda-feira (4), 121 pessoas foram presas em estados como Texas e Geórgia, isso foi confirmado”, disse Rojas. “Entretanto, há ações por todo o país”.

. Histórias falsas?

Alvin Phillips, porta-voz do ICE em New Jersey, disse na tarde de quinta-feira que essas histórias eram falsas. “Não tem havido batidas em New Jersey. Nenhuma porta foi derrubada a chutes”, afirmou. “Em Freehold, as pessoas foram paradas e liberadas”.

Por todo o país, mais de uma centena de imigrantes indocumentados, principalmente na Geórgia, Texas e Carolina do Norte, foram alvo de deportação semana passada, confirmou o secretário do Departamento de Segurança Interna (DHS), Jeh Johnson, através de um comunicado na segunda-feira (4).

Desde 2014, mais de 100 mil famílias com menores de idade entraram clandestinamente nos EUA, segundo dados do DHS. A maioria dessas famílias é oriunda de El Salvador, Honduras e Guatemala, uns dos países mais violentos e assolados pela pobreza no planeta. Detalhes sobre a quantidade dessas famílias que estão em New Jersey não foram divulgados pelo DHS.

Na quarta-feira (6), o Senador Robert Menendez (D-NJ), o único latino no Senado que defendeu abertamente a proposta bipartidária de legalização dos 11 milhões de indocumentados que vivem nos EUA, denunciou as ações. “Essas batidas ilustram os muitos aspectos de um sistema que falhou, incluindo táticas duras enfrentadas por mães e crianças indocumentadas cujo único erro foi escapar da morte certa em seus países nativos”.

. Democratas reagem às batidas:

Ainda na quinta-feira (7), representantes do alto escalão da administração Obama se reuniram com vários democratas da Câmara dos Deputados em decorrência da crescente ira no Capitólio com relação às batidas. A líder da Minoria da Câmara, Nancy Pelosi, liderou o encontro com Cecília Muñoz, diretora de política doméstica da Casa Branca, e Alejandro Mayorkas, secretário interino do DHS. Durante o encontro, os democratas pressionaram as autoridades para saberem por que eles adotaram a abordagem tão agressiva de deportar 121 indocumentados e por que eles não foram avisados com antecedência da ação.

. Batidas continuarão:

As batidas ocorreram durante o final de semana e Jeh Johnson já indicou que elas continuarão a acontecer quanto tempo for necessário, argumentando que os agentes focalizam somente nos imigrantes que esgotaram todas as opções legais de defesa.

Entretanto, ativistas e legisladores democratas têm lutado contra as batidas. O Conselho de Apelações Migratórias suspendeu temporariamente a deportação de 12 pessoas detidas nas batidas, levantando dúvidas se os imigrantes tinham representação legal apropriada, outra questão levantada pelos democratas durante o encontro de quinta-feira.

“O que eu disse para Muñoz foi: Pense sobre isso um momento. O Donald Trump está elogiando a sua política pública na imigração”, disse Luís Gutierrez (D-Ill.). “Você não precisa de mais evidências sobre como isso está errado”.

Enquanto mas autoridades debatem o polêmico assunto, os rumores continuam circulando nas comunidades imigrantes. “Eu acho que deixamos as nossas preocupações bem claras”, disse a Deputada Zoe Lofgren (D-CA), líder democrata no painel que monitora a imigração. “As pessoas estão ficando em casa e não indo ao trabalho por causa do medo. Isso precisa ser analisado”.

Fonte: bv