Publicado em 27/01/2016 as 12:00am

DESCUMPRIU ORDEM JUDICIAL

Sann Rodrigues volta para a cadeia

Na quinta-feira (21), o paraense Sann Rodrigues, um dos principais promotores da Telexfree, empresa acusada de movimentar um esquema de pirâmide avaliado em US$ 3 bilhões, foi preso na cidade de Tampa (Flórida). A prisão aconteceu depois que ele foi acusado de descumprir ordens judiciais. O brasileiro deveria devolver vários bens, incluindo carros de luxo e dinheiro, que as autoridades haviam congelado.

Sanderley Rodrigues de Vasconcelos, mais conhecido na comunidade como “Sann Rodrigues”, já havia sido preso em maio de 2015 e cumpria prisão domiciliar enquanto aguarda o julgamento. Ele portava um monitor magnético GPS e agora se encontra detido em uma penitenciária em Tampa, conforme as autoridades federais.

Um juiz da Comissão de Segurança e Câmbio (SEC) apresentou uma ação civil contra o brasileiro em dezembro e o acusou de ter violado os termos de sua liberação, depois de ter pagado fiança. Ele tinha até 15 de janeiro para devolver a quantia de US$ 233.473, que seria transferida de suas contas bancárias, assim como o dinheiro resultante da venda de uma Ferrari, uma Mercedes e três apartamentos na Flórida.

No último verão, Rodrigues demitiu o advogado que o representava.

A Telexfree Inc., com sedes em Marlborough (MA) e Brasil, apresentou pedido de falência no estado de Utah em 2014. Promotores públicos e agentes governamentais especulam que a empresa seja o maior esquema de pirâmide da história, em termos do número de vítimas.

Pelo menos 1 milhão de pessoas em todo o mundo investiu na companhia, que anunciava vender serviços telefônicos de longa distância, mas na verdade arrecadava a maior parte do dinheiro recrutando novos investidores. O dinheiro dos novos participantes era utilizado para pagar os anteriores, segundo os promotores públicos.

Os principais executivos da Telexfree Inc. enfrentam acusações criminosas e podem ser presos, se forem considerados culpados.

Em 27 de novembro, Rodrigues postou um vídeo de 18 segundos no YouTube no qual afirma ter voltado e que “abrirá o jogo, sem meias palavras”. Ainda no vídeo, que recebeu mais de 1.400 visitas de internautas, ele acrescentou “vou falar tudo”, sem especificar se os comentários tinham a ver com o caso, que ainda tramita na justiça americana, ou o início de outro projeto. O vídeo tem o título de “Evento único com Sann Rodrigues 1 – Um evento, único, exclusivo, imperdível e revelador”.

Ele cumpria prisão domiciliar e em meados do ano alegou durante uma audiência que não havia mentido para as autoridades americanas porque não falava inglês, apesar de ter gravado vários vídeos no idioma.

 

 Entenda o caso:

A Comissão de Câmbio e Segurança (SEC) acusou o paraense Sanderley Rodrigues de Vasconcelos, mais conhecido como “Sann Rodrigues”, de ter desobedecido a uma ordem de congelamento de bens e, em agosto, pediu à justiça que o prendesse novamente. Na ocasião, o réu alegou em sua defesa várias coisas, inclusive que não sabe falar inglês. Através de seus dois advogados, ele declarou que não falava o idioma e “tinha um conhecimento extremamente limitado da língua inglesa”.

O SEC rebateu que “com todo o respeito, esses argumentos não fazem o menor sentido. Rodrigues fala inglês muito bem (embora com sotaque)”. Somado à carta, o órgão incluiu dois vídeos mostrando o réu falando inglês. Rodrigues aparece no vídeo promocional “TelexFree USA – O Primeiro Milionário Conta Sua História”, postado na internet em 17 de abril de 2013. Além disso, ele fez outro vídeo curto promocional intitulado “iFreex”, que foi postado na internet em 16 de outubro de 2014. Embora o título do vídeo seja em português Rodrigues fala inglês.

Fonte: braziliantimes.com