Publicado em 12/02/2016 as 12:00am

ATOR BRASILEIRO TRILHA CARREIRA DESDE 2013 NOS ESTADOS UNIDOS

Começar do zero é a melhor estratégia para atores que queiram espaço no mercado internacional

Para atores que gostam de desafios eis aqui um exemplo de sucesso, quem é predestinado  sempre quer chegar mais longe seja em qualquer área profissional. Na área artística existe uma árvore de vaidades e muita concorrência, por isso alguns atores valentes arriscam suas carreiras fora do Brasil.

O caso mais famoso é do ator Rodrigo Santoro que com sua boa influência conseguiu um papel de destaque no filme 300, depois disto foi emplacando um sucesso atrás do outro, até com Schwarzenegger o galã brasileiro atuou. Mas neste artigo vamos falar de um ator que está nesse mercado internacional desde 2003.

Guile Branco

O jovem ator tem um estilo latino que foi conquistando o mercado aos poucos e conhecendo pessoas do ramo em lugares certos, em uma das festas que reúnem atores e diretores, ele conheceu uma moça que mais tarde se tornaria sua agente seu nome Dorothy. Procurou se adaptar ao mercado procurando e fazendo testes em produções amadoras, e segundo ele, está enganado quem pensa que vai entrar no mercado tão rápido, que vai ser descoberto nas ruas por um caça-talentos, pode até dar sorte de ser o perfil que os diretores procuram, mas ele sempre acreditou mais nas redes de contatos o conhecido networking, mas mesmo assim isso leva um tempo, por tanto paciência que devagar chegamos lá.

Língua estrangeira

Guile Branco teve que pagar por aulas para conseguir um bom sotaque norte-americano e afirma que é difícil chegar a 100%. Muito feliz por ser chamado para alguns papéis por ser brasileiro e saber falar bem o idioma inglês, os diretores e produtores reconhecem que ele é diferente, esforçado e por isso o chamam para testes, embora a maioria dos papéis seja para latinos que falam espanhol e para europeus. Agora o que ele observa é que há o reconhecimento a atores brasileiros.

Como todo profissional que migra para outros países, Guile admite que ser ator em Hollywood é estar começando do zero, muitos atores norte americanos não gostam de fazer figuração e é aí que está a cartada de mestre: a dica é mesmo que a pessoa seja um ator profissional no Brasil, é bom fazer parte das pequenas produções e ter o nome nos créditos dos filmes, assim o ator ou atriz ganham mais credibilidade de ser reconhecidos pelo trabalho.

Já como cidadão norte-americano dos Estados Unidos, Guile não pretende voltar a morar no Brasil, mas se tiver um convite para fazer filmes ou novelas pode até aceitar, mas não morar, uma visita por ano já vale, segundo ele.

Fonte: blastingnews.com