Publicado em 19/02/2016 as 12:00am

Casal que aplicou golpe na Paraíba pode estar nos EUA

Os investigadores acreditam que Mariana Martins Reis Lucena e Victor Souza de Lucena tenham fugido do Brasil após aplicarem os golpes

Um casal é procurado pela polícia da Paraíba e os investigadores acreditam que ele tenha fugido do Brasil e está vivendo nos Estados Unidos. As informações foram divulgadas pelo jornal Portal Correio que afirmou que Mariana Martins Reis Lucena e Victor Souza de Lucena aplicaram um golpe de mais de R$ 500 mil na venda de pacotes de viagens em agências de turismo das quais eram proprietários.

A foto do casal foi divulgada na manhã de quarta-feira (17) pela Polícia Civil da cidade de João Pessoa. Os investigadores pedem ajuda da população para descobrir a localização dos dois e quem tiver qualquer pista pode fazer uma denúncia anônima através do telefone (83) 3218-5333.

A polícia também pede para que outras vítimas do casal procurem o Departamento de Polícia para denunciar. De acordo com o titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações, o delegado Lucas Sá, a suspeita é de que os golpes estavam sendo aplicados há pelo menos seis meses em todas as agências de turismo do casal.

Ele acredita na participação direta de Victor nas fraudes, que causaram considerável prejuízo financeiro às vítimas. “O golpe consistia na negociação de pacotes de viagens com elevados valores, geralmente cruzeiros marítimos, e posterior descumprimento total das negociações firmadas. Eles ainda induziam as vítimas a erro, informando ser representantes de empresas de cruzeiros marítimos de nível internacional. Assim, assinavam contratos em nome dessas empresas e recebiam os valores contratados”, explicou.

A autoridade policial ainda revelou que durante as investigações foi apurado que Mariana Reis e Victor Lucena chegaram a utilizar de maneira indevida cartões de crédito de seus clientes, pelo fato de possuírem todas as informações bancárias das vítimas.

“Depois que as fraudes foram descobertas, os dois fecharam seus estabelecimentos, situados em dois shoppings de João Pessoa e no bairro de Tambauzinho, e passaram a não mais responder às pessoas que lesaram e com as quais haviam assinado contrato. Foram essas pessoas que procuraram a Polícia Civil para noticiar as fraudes”, acrescentou o delegado Lucas Sá.

Fonte: braziliantimes.com