Publicado em 4/03/2016 as 12:00am

Prisão de produtor brasileiro em MA gera polêmica na comunidade

O jornalista Eduardo de Oliveira publicou em sua página no Facebook a notícia, conforme ele faz diariamente para deixar a comunidade bem informada.

O produtor de eventos Rengaw Bob foi preso na semana passada, segundo informações, por agentes do Immigration and Customs Enforcement (ICE). Ele é natural da pequena cidade de Aimorés (Minas Gerais), que tem pouco mais de 25 mil habitantes. Além de ser dono de uma produtora de shows e eventos, ele tem uma grande companhia de limpeza que atuava em todo o estado de Massachusetts.

O jornalista Eduardo de Oliveira publicou em sua página no Facebook a notícia, conforme ele faz diariamente para deixar a comunidade bem informada. Mas a notícia da prisão de Bob parece que não agradou algumas pessoas que atacaram a publicação e criticaram a atitude do profissional em noticiar o fato.

Ainda não foram confirmados pelas autoridades os motivos desta prisão, mas há algum tempo, o produtor foi acusado de se envolver com uma menor de idade. Pessoas próximas a Bob garantiram ao jornalista que não é este o motivo pelo qual o produtor foi preso. “A acusação relacionada ao caso da menina pode ter chamado a atenção do ICE”, disse um amigo sob condição de anonimato.

O produtor permanece preso e segundo informações, na manhã do dia 08 (próxima terça-feira), haverá uma audiência para decidir o caso de Bob. Isso acontecerá no Tribunal Distrital de Framingham (Massachusetts). Segundo informou o jornalista, o processo inicial custou ao produtor US$8mil.

 

ATAQUES

A publicação de Eduardo chamou a atenção e recebeu comentários que talvez nem ele mesmo esperava. Enquanto alguns apoiavam o trabalho do jornalista em levara informação para a comunidade, outros decidiram atacá-lo e saíram em defesa de Bob. Pessoas davam votos de apoio e esperança para que o produtor consiga vencer este problema e voltar à comunidade. “Estamos em oração por Wagner”, disse uma internauta usando o nome verdadeiro de Bob.

Alguns internautas escreveram “dislike”, dando sinal de que reprovou a publicação e que o jornalista não deveria tê-la noticiado. Já outros escreveram que a publicação foi desnecessária.

Em meio a tantas críticas, uma internauta disse que as pessoas estavam fazendo confusão, pois na publicação, Eduardo não estava acusando ninguém e sim reportando uma notícia, como sempre faz. “Isso é notícia e não fofoca”, disse. “Quando ele foi preso ele, não estava na igreja rezando e se a polícia prendeu e os advogados não o tiraram ainda, aí deve ter coisa”, disse outro leitor. “A polícia não prende ninguém a toa”, continuou.

Um internauta publicou duras críticas a mídia comunitária brasileira, chegando a insinuar que alguém teria pago para que a matéria fosse publicada.

Uma mulher que conhece Bob disse que não entendeu a posição dos internautas em criticar a publicação. “Muitos deles (críticos) já pediram cadeia para outros brasileiros presos, mesmo a justiça não dando o parecer dela. Não entendo porque eles agem assim, pois qualquer pessoa que deve para as autoridades deve pagar e assim como ninguém pode julgar, ninguém pode defender até que a Justiça de a sua sentença”.

O Brazilian Times conversou com Eduardo e procurou saber dele qual sua posição em relação a tantos comentários contra a matéria. Tenho poucas palavras para me defender: "A notícia não deixa de ser notícia só porque o noticiado é alguém que as pessoas gostam."

 

Fonte: braziliantimes.com