Publicado em 14/03/2016 as 11:00pm

Brasileiro é acusado de fumar maconha com crianças no carro

Luís Toledo foi preso depois de falhar nos testes de sobriedade e os policiais sentirem cheiro de maconha exalando do veículo

Na quarta-feira (9), Luís Toledo, de 34 anos, morador em Framingham (MA), foi preso depois de dirigir intoxicado por maconha e com os três filhos menores no interior do veículo na cidade de Sherborn (MA), informou promotor público Dan Brunelli, na quinta-feira (10), na Corte Distrital de Natick, segundo o jornal MetroWest Daily News. Um agente da Polícia de Sherborn deteve o motorista depois de parar o Honda Pilot na Washington Street, às 7:33 da noite, detalhou o promotor durante a audiência preliminar.

O policial parou o carro após perceber que ele ziguezagueou diversas vezes na faixa amarela que divide as duas pistas da rua.

“Haviam três crianças no interior do veículo, todas com idade abaixo de 14 anos”, disse Brunelli. “Percebia-se o cheiro de maconha exalando do carro; maconha queimada”.

O policial pediu a Luís que ele realizasse alguns testes de sobriedade, os quais ele não passou, acrescentou o promotor.

“Ele não conseguia ficar em pé direito”, detalhou Dan.

Durante inspeção rápida, os agentes descobriram que Toledo portava 7 pílulas do remédio controlado Xanax, as quais ele não tinha receita médica.

As autoridades acusaram o réu, morador na Bridges St., de dirigir sob a influência de álcool ou drogas, pôr em risco a segurança de menores enquanto intoxicado, posse ilegal de Xanax sem receita médica, dirigir sem carteira de motorista e veículo sem registro.

Brunelli pediu à Juíza Jennifer Stark a manter Luís detido sob a fiança de US$ 1 mil. O promotor alegou que o réu já havia sido anteriormente condenado 2 vezes por dirigir alcoolizado e outras 14 condenações.

O advogado de Toledo, Trevor Clement, alegou que o boletim de ocorrência policial (BO) era curto e não detalhava como o seu cliente falhou nos testes de sobriedade. Ele pediu que Luís fosse liberado sem ter que pagar fiança. Ao invés disso, Jennifer aumentou a fiança para US$ 2 mil e ordenou que o réu não consumisse álcool ou drogas. Além disso, ele terá que se submeter a testes surpresa de drogas e álcool.

O réu terá que regressar ao tribunal em 7 de abril para nova audiência.

 

Fonte: braziliantimes.com