Publicado em 15/03/2016 as 1:00pm

Vem pra rua reúne mais de 600 brasileiros em Boston (MA)

Mais de 600 brasileiros protestam em Boston (MA)

Mais de 600 pessoas foram às ruas de Boston participar do protesto que aconteceu simultaneamente nas principais cidades brasileiras e em alguns países onde há uma grande concentração de brasileiros. O organizador do manifesto em Massachusetts, Dario Galvão, disse que desta vez a participação foi surpreendente. “Não esperava um número tão grande de pessoas”, disse.

O evento contou com representantes da mídia comunitária, empresários, trabalhadores comuns, profissionais liberais entre outros. Até um representante do Consulado-Geral do Brasil em Connecticut participou. Mas a decepção dos organizadores foi a ausência dos líderes religiosos. “Foi muito frustrante, pois a influência deles é muito importante nas mudanças que o Brasil precisa”, disse Dario.

A comunidade começou a se reunir por volta da 1:00 p.m. na Praça da Harvard, em Cambridge (MA) e aos poucos o local ficou tomando pelas cores verde e amarelo. Várias pessoas usaram o microfone para expor suas opiniões e criticar a atual situação política brasileira.

O radialista Roberto DaSilva usou o microfone e citou que não adianta apenas tirar a presidente Dilma Rousseff do cargo ou “prender o ex-presidente Lula”. Ele lembrou aos presentes que milhares de processo de corrupção estão em andamento na Justiça brasileira e que é preciso limpar o Congresso, o Senado, Judiciário e todos os órgãos onde há envolvimento de corruptos.

Para ele, Lula deve pagar pelos seus erros e que a sua história de corrupção é pior que a do ex-presidente Fernando Collor. “A Dilma esteve aqui e disse que era presidente do Brasil e que não tinha compromisso com os brasileiros no exterior. Graças a Deus que ela não quis nada conosco, porque não queremos nada com ela, pois ela não quis nada com nosso Brasil”, fala ressaltando que cabe ao brasileiro que mora no exterior a responsabilidade de orientar seus parentes e amigos sobre como votar de forma consciente.

Quem também fez uso da palavra foi o ativista político Júlio Morais, que mostrou sua indignação com a corrupção e aplaudiu o Juiz Sérgio Moro e demais autoridades da Polícia Federal que buscam “limpar o Brasil.

 

Fonte: braziliantimes.com

Top News