Publicado em 16/03/2016 as 11:30am

Morre o maior colunista social da comunidade brasileira nos EUA

Wolfgang Tomich, O "Colunista das Estrelas", foi encontrado morto em seu apartamento na cidade de Ashland (MA)

O maior colunista social brasileiro nos Estados Unidos, Wolfgang Tomich, foi encontrado morto na tarde desta segunda-feira (14), caído ao chão de seu apartamento. Quem o encontrou foi a sua irmã. Ele era uma pessoa muito ligada à família e em suas páginas sociais, sempre publicava a foto de um parente e expressava o amor que sentia por ele.

Tomich tinha acabado de completar 55 anos de idade, no dia 12, e no Domingo (14) ele até atrasou a entrega do material de sua coluna social alegando que algumas pessoas foram ao seu apartamento para lhe fazer uma surpresa. Mesmo cansado, ele não deixou de enviar as fotos e textos para a sua página.

Ele ficou conhecido na comunidade brasileira em todo os Estados Unidos depois que começou a assinar uma coluna social no jornal Brazilian Times. Por 22 anos ele cobriu eventos, aniversários e fez parte da vida social de centenas de brasileiros. Sua influência entre os produtores de shows e fácil acesso aos artistas acabou lhe rendendo o apelido de Colunista das Estrelas. Ainda não foi divulgado o motivo de sua morte, mas a princípio os familiares acreditam que tenha sido uma parada cardíaca. I

sso porque ele estava usando um marca-passo que foi instalado em seu coração devido aos problemas gerados pela obesidade. A última publicação em no Facebook foi o break News que ele sempre fazia para anunciar sua página na edição do dia seguinte do Brazilian Times. Extra! Extra! Coluna das Estrelas traz os maiores Ti-ti-tis e bafões do show business, escreveu ele. VELÓRIO

O velório vai acontecer na sexta-feira, dia 18, na Igreja de São Tarcísio, em Framingham (Massachusetts), às 7:30 p.m. O endereço é 562 Waverly Street. Haverá uma Missa e em seguida os presentes terão a oportunidade de dar o último adeus para o colunista. Segundo a família, o corpo de Tomich será cremado.

Fonte: braziliantimes.com