Publicado em 21/03/2016 as 6:30am

Brasileiros nos EUA opinam sobre a realidade da política no Brasil

Os andamentos das operações da Polícia Federal estão a todo vapor.

O cenário político brasileiro é um dos mais caóticos da história do Brasil. Manchetes no mundo inteiro relatam a corrupção no País. Os andamentos das operações da Polícia Federal, principalmente a Lava Jato, que recentemente completou dois anos do início das prisões temporárias e preventivas, estão a todo vapor. A operação deflagrou todo o esquema de corrupção de bilhões de reais, expôs diversos líderes políticos, empresários e empreiteiras. Expediu mais de uma centena de mandados de busca e apreensão, prisão temporária, prisão preventiva e condução coercitiva, tendo como objetivo apurar um esquema de lavagem de dinheiro suspeito de movimentar mais de R$ 10 bilhões de reais, podendo ser superior a R$ 40 bilhões, dos quais R$ 10 bilhões em propinas. É considerado pela Polícia Federal como a maior investigação de corrupção da história do Brasil.

De acordo com as delações recebidas pela força-tarefa da Lava Jato, os partidos PP, PT e PMDB empresários e outros políticos de diversos partidos foram beneficiados com o esquema, assim como diversas empresas. As investigações seguem adiante, a Lava Jato ganhou novos rumos e fases nomeadas de “My Way”, “Que País é este”, “Juízo Final”, “A Origem” e muitas outras que continuam a expedir mandados de busca e apreensão, prisões preventivas e diversos mandados de condução coercitiva.

A situação atual é muito crítica e os brasileiros clamam por justiça. Convidamos alguns para expor seus pontos de vista, independente de partido político. Confira abaixo a opinião deles.

 

Tatiana Freitas Sierota – New York

Na minha opinião, é um episódio muito triste, e ao mesmo tempo libertador. Por saber, que esses corruptos essa quadrilha do PT, que por tanto tempo enganou há muitos, está caindo. Acredito que eles querem se perpetuar no poder, e fazer do Brasil um país comunista. Onde os poderosos tem tudo e os mais pobres nada. Eu era simpatizante do PT, votava sempre na legenda deles, e chorei de emoção quando o Lula foi eleito pela primeira vez. Como me arrependo hoje, mas o mais triste disso tudo, que não é só o PT, são praticamente todos os políticos, de todos os partidos, a grande maioria só pensa nos interesses deles, a saúde e a educação do povo que se dane, pagamos altas taxas tributárias, e não vemos retorno. Que caiam todos os corruptos.

 

Darlan de Andrade

A turbulência que o Brasil enfrenta não é fruto dos erros de um único partido ou governo, mas do desgoverno da política exercida por todos. A crise instalada pela corrupção é um processo de longa data. Nada é novo, a não ser a forma séria como tudo está sendo tratada pela justiça. Não é preciso ser nenhum cientista político para entender que o sistema político do País está falido e que a fome de poder não permitiu aos mandatários enxergar a necessidade da reforma política. A conveniência de deixar os cofres públicos abertos enriqueceu a todos e agora quando as torneira parecem secas começa um salve-se quem puder. As estatais são usadas como cofre de desvios, cabide de emprego para ex-políticos e criação de empresas para que eles possam comprar aliados no congresso e nas ruas. Ficou claro que a busca pela eternização no poder a falta de compromisso com a reforma foi o sol escaldante sobre o poço, mas para benefício do povo e desespero político restavam duas instituições com credibilidade para fazer desaguar esperança: a Justiça e a Polícia Federal. O cenário que agora se desenha pelos partidos é evidente. Para salvar a própria pele o PMDB se aliou aos partidos de oposição e certamente a Presidente sofrerá o impedimento, porque a base que nunca a sustentou vai traí-la como fizeram com outros no poder. A governabilidade ficou insustentável e agora não se trata apenas de salvar a economia, mas salvar mandatos. Hoje o maior temor é que o TSE cace o mandato da Presidente e seu vice, obrigando assim a uma nova eleição. Esse temor é evidente e realmente necessário, principalmente quando o Presidente da Câmara, o Presidente do Senado, o Senador líder da oposição e dezenas de outros políticos estão todos envolvidos no mesmo escândalo de corrupção. Em caso de uma nova eleição a efervescência das ruas irá gerar as possiblidades de uma guerra civil onde os militares teriam que tomar o poder. Em caso de uma nova eleição onde os políticos todos desacreditados abririam espaço para um político militar ser empossado, é lógico que em qualquer destes cenários a democracia sairia perdendo. Mas a pergunta que não quer calar é o que o povo ganha com isso? A resposta está em não deixar que a queda de um partido faça acreditar que as coisas mudaram. O Brasil precisa urgentemente de reforma política e esta reforma implica em voto facultativo, eleições distritais que elejam representantes políticos comprometidos com suas regiões - tornando ainda as campanhas menos dispendiosas - e que os dez pontos apresentados pela PGR se tornem leis para que todos possam ser punidos por crimes contra o povo. Mas isso depende muito mais do povo nas ruas do que boa vontade política.

 

Marcele Antonio – New Jersey

A nossa política nunca esteve em um momento tão delicado como esse. É algo que virou destaque mundial. Em toda a história, nunca se houve tantos escândalos envolvendo um presidente atual e um ex presidente. A cada passo o Brasil se afunda mais e mais no caos. A Dilma tem zombado na cara da justiça. A tentativa escancarada dela salvar o Lula das acusações que o envolvem, dos processos, dos bens em seu nome, não terminará bem nem para ela e muito menos para o Brasil. Ela tem deixado enfurecido não só os críticos, os anti-petistas, mas até mesmo os aliados, sem falar é claro no povo. Sim o povo brasileiro, que por muitos anos abafou o grito na garganta, engoliu calado o descaso, a corrupção, a roubalheira, a fome, a miséria e agora não quer mais se calar diante de tanto desgosto. Milhares de pessoas tem ido às ruas pintados de verde e amarelo, segurando bandeiras, erguendo cartazes e tentando buscar respostas. Estamos vivendo uma situação drástica e perigosa. Queremos respostas imediatas e justiça. Há muitos que vão dizer que a crise realmente chegou em esse ano. Não. A crise já vem se estendendo há muitos anos, a diferença é que ela só piorou esse ano. O que resta saber é até onde ela vai impactar os diversos setores da economia. Não precisa ser um expert em finanças, basta fazer uma compra no mercado para você sentir a diferença no bolso. Para os otimistas, talvez seja a hora de grandes oportunidades ou de investir. Para alguns, seja a hora de adiar decisões, esperar o momento certo para desenvolver estratégias. Mas para muitos, o momento é de incertezas, de medo e de insegurança. O que vai acontecer? Ninguém sabe. Como em todo momento de incerteza, é importante que tenhamos uma visão real do que está acontecendo. Embora o governo tente mascarar a crise com fatos oportunos a eles. É possível sim sair da crise, mas antes de mais nada, tem que haver a colaboração do próprio governo.

 

Camila Andradre – New Jersey

A minha visão como uma brasileira, paulista meio curitibana, formada e pós-graduada com muito trabalho e sacrifício, que hoje vive atualmente nos Estados Unidos por opção e à procura de melhores oportunidades de vida, pois passei um ano desempregada no Brasil, mesmo tendo um bom currículo e muitos dos meus amigos estão vivendo esta situação, é que todo esse cenário é revoltante, e por isso estou indignada e revoltada com esse governo, assim como está a da maioria da população brasileira. O aumento da tarifa dos transportes tão precários do Brasil é deprimente. Sergio Moro hoje significa para os brasileiros uma luz no fim do túnel para quebrar com essa governança corrupta a qual os brasileiros vivem. A revolta dos brasileiros contra o governo PT, Lula e Dilma é grande, por isso no domingo 13 de março, mais 6 milhões de pessoas saíram às ruas gritando palavras de ordem contra o governo pedindo o Impeachment da presidente a prisão de Lula e dos corruptos de todos os partidos. A revolta dos brasileiros contra Lula é gigante mas também há a uma parte da população que defende Lula e Dilma com unhas e dentes, e também saíram em defesa do partido, segundo estatísticas foram cerca de 1,3 milhão de pessoas em 55 cidades, o que eu não tenho certeza. Lula fez seu discurso aristocrático como um coronel populista que tem o poder de usar os menos favorecidos como massa de manobras através de medidas eleitoreiras pagas com dinheiro público. Por outro lado carrega seu lado carismático e tem plena firmeza no que fala e convence o povo. O que queremos é a reforma política, queremos a saída de Dilma e do PT, mas a grande questão é: Quem governará o País? A oposição? A Direita? Essa situação me faz lembrar da situação política da Espanha, que não tem governo estável há dois anos e vive uma grande crise política. Num contexto geral, fatos, coerções, áudios, os brasileiros estão na verdade indecisos, não queremos o governo atual, repudiamos corrupção, ladrões devem estar na cadeia, mas agora para onde vamos? Qual será o futuro do Brasil? as perguntas ficam sem respostas. 

 

Elayne Deniz – Flórida

Infelizmente o Brasil nunca teve uma proposta política, com ideologia, com conteúdo programático voltado pata solucionar os grandes problemas estruturais do País. Saúde, educação, saneamento básico, entre outros. A política no Brasil surge como um mecanismo de se chegar ao poder financeiro, e para isso os políticos vendem a campanha como forma de garantir suas vitórias. O problema é que depois têm que pagar essa conta, e essa conta é paga com liberação de verbas através do pagamento de obras superfaturadas. Isto é o Brasil, PSDB, PMDB, PT entre todos, sem escrúpulos, sem demagogia. Mas hoje nós temos um Movimento forte das pessoas, gritando CHEGA!!!! Vamos lá Brasil Quero ter orgulho de ser brasileira!!!

 

Alessandra Esteves – New Jersey

Futura Venezuela se o povo não mover. Você tem percebido as conversas do Lula nas chamadas de telefonemas grampeadas? Você já reparou que ele só faz é obedecer os que os outros falam para ele fazer. Ele e a Dilma são fantoches destes manipuladores.

 

Fonte: Marisa Abel