Publicado em 23/03/2016 as 8:40am

Brasileira é estuprada em Miami

"Tivemos relação sexual até que ela defecou em si mesma", disse o acusado

O norte-americano e supervisor da Miami-Dade Metromover, Carl Lee Wilt, 41 anos, está preso sob a acusação de ter estuprado uma brasileira de 25 anos de idade que estava na cidade de Miami (Florida) para participar do Ultra Music Festival. Segundo as autoridades, o crime aconteceu por volta das 9:30 p.m., na estação Metromover, no Park West.

A vítima estava embriagada e não foi permitido que ela embarcasse no trem por medidas de segurança. No entanto, uma testemunha observou quando Wilt pegou a mulher e a levou para um armário onde é guardado utensílios para limpeza e outros. Ela alertou um policial que foi averiguar a denúncia.

Quando o policial pediu para o acusado abrir a porta, Wilt demorou cinco minutos para destravá-la. O policial percebeu que a calça do acusado estava semiaberta e viu a brasileira caída ao chão, inconsciente.

O acusado confessou que teve relação sexual com a mulher até que ela defecou em si mesma. O homem também disse que a mulher estava muito embriagada e que não iria permitir que ela dirigisse um carro. Por isso decidiu colocá-la na sala até que ela se curasse da bebedeira.

Mais tarde, a vítima disse aos policiais que não se lembrava de nada do que aconteceu e nem que tinha sido trancada em um armário. Ela também afirmou que não conhece Wilt e nem que consentiu ter relações sexuais com ele.

A brasileira foi levada ao centro de tratamento de estupro de Jackson Memorial Hospital. O acusado foi preso sob a acusação de sequestro e violência sexual em uma pessoa que estava fisicamente incapacitada. Ele compareceu ao tribunal e foi condenado a ficar detido sem direito a fiança até o término do seu julgamento.

Fonte: braziliantimes.com