Publicado em 28/03/2016 as 10:17am

MAPS Recebeu Comunidade Angolana com Evento em Cambridge

Mais de 70 membros e amigos das comunidades de Língua Portuguesa participaram neste evento

A Massachusetts Alliance of Portuguese Speakers (MAPS), bem como representantes do programa de rádio Angolano Muxima e da Associação Angolana Balumuka, recebeu oficialmente a crescente comunidade Angolana em Massachusetts com uma festa no dia 11 de março, no escritório de Cambridge da organização de serviços sociais e de saúde.

Mais de 70 membros e amigos das comunidades de Língua Portuguesa participaram neste evento, onde se partilhou comida, música e muita conversa sobre a cultura Angolana. O DJ Loiro e dançarinas do Grupo Cultural Da Associação Angolona Balumuka animaram os presentes, incluindo convidados especiais como o Deputado Estadual Timothy Toomey e representantes da MAPS e da Balumuka, que receberam calorosamente a comunidade.

“Após mais de 40 anos a servir a comunidade de Língua Portuguesa de Massachusetts, é com imenso prazer que damos as boas-vindas à comunidade Angolana,” disse Paulo Pinto, MPA, Diretor Executivo da MAPS.  “Estamos aqui para ajudar os Angolanos e todos os outros imigrantes e famílias de Língua Portuguesa a ultrapassar barreiras linguísticas e culturais, não apenas no que diz respeito às suas necessidades básicas, mas também para que possam ter vidas saudáveis e de sucesso.”

“Estamos aqui para trabalhar com a MAPS, e podem contar com todo o nosso apoio,” garantiu George Hugk, presidente da Associação Angolana Balumuka, antes de apresentar a todos os presentes os vários membros da organização, criada oficialmente em 2010 para “celebrar a cultura Angolana e unir a comunidade, trabalhando em parceira com o Consulado e a Embaixada.”

A MAPS, organização privada sem fins lucrativos com seis escritórios em Boston, Lowell e Framingham, presta também assistência linguística e culturalmente adequada às comunidades Brasileira, Cabo-verdiana, Portuguesa e outras. Para mais informação, visite www.maps-inc.org ou ligue para o 617-864-7600.

 

 

Fonte: braziliantimes.com