Publicado em 7/04/2016 as 4:00pm

ICE desbarata esquema de fraudes de vistos usando universidade falsa

As autoridades criaram a "University of Northern New Jersey" e desbaratam grupo que vendia vistos de estudante e trabalho a estrangeiros

Na terça-feira (5), agentes do Departamento de Imigração (ICE) prenderam 21 intermediários, recrutadores e funcionários em várias partes dos EUA, que supostamente conspiraram com mais de 1 mil estrangeiros para manter vistos de estudantes e trabalho. O esquema operava através do sistema “pague para ficar” numa faculdade em New Jersey. A prisões foram o resultado de uma investigação liderada pelo ICE e o Departamento de Investigações de Segurança Interna (HSI).

“Apesar de os Estados Unidos apoiar totalmente a educação internacional, nós investigaremos de forma rigorosa aqueles que tentarem explorar o nosso sistema migratório”, alertou Sarah R. Saldaña, diretora do ICE. “Como resultado dessa operação, os agentes especiais do HSI conseguiram identificar com sucesso e eliminar uma falha no sistema de visto de estudantes que resultou na prisão de 21 indivíduos que supostamente estão entre os maiores violadores do sistema”.

“Os indivíduos envolvidos em esquemas que prejudicam as oportunidades educacionais extraordinárias oferecidas aos estudantes internacionais representam uma afronta àqueles que seguem as regras. Esses indivíduos inescrupulosos minam a integridade do sistema migratório”, acrescentou Terence S. Opiola, agente especial do HSI em Newark. “Os nossos agentes especiais estão dedicados a identificar e combater fraudes visando a proteção de todo o sistema”,

“Os esquemas de ‘pagar para ficar’ não somente prejudicam a nossa percepção dos estudantes e trabalhadores estrangeiros legítimos nos programas de vistos, como também representam perigo real à segurança nacional”, disse Paul J. Fishman, procurador federal de New Jersey. “As prisões de hoje, as quais foram possíveis graças ao trabalho secreto das autoridades parceiras, pararam 21 intermediários, recrutadores e funcionários em vários estados que exploravam descaradamente o nosso sistema migratório por interesse financeiro”.

Segundo documentos apresentados no Tribunal, os réus, muitos deles recrutavam companhias que patrocinavam os supostos estudantes, foram presos pelo envolvimento no esquema de matricular estrangeiros como estudantes na University of Northern New Jersey (UNNJ), uma suposta faculdade sem fins lucrativos na cidade de Cranford. Os réus e os estrangeiros que participavam do esquema não sabiam que a UNNJ havia sido criada em setembro de 2013 por agentes especiais do HSI.

A UNNJ não empregava instrutores e educadores, não possuía currículo acadêmico e não conduzia aulas ou atividades educativas. A faculdade operava somente como uma sede de fechada com pequenos escritórios que empregavam agentes federais especiais disfarçados de administradores da UNNJ.

 

Fonte: BV