Publicado em 11/04/2016 as 9:00am

Brasileiros criam "túnel do tempo" em NY

Dupla assina intervenção contemporânea no principal espaço da recém-inaugurada loja conceito da Samsung

Os brasileiros Lucas Werthein e Marcelo Pontes assinam o principal espaço do novo templo da tecnologia de Nova York. A Samsung 837 foi inaugurada no último dia 22, no Meatpacking District, o bairro das inovações. É uma loja conceito dedicada integralmente a experimentações e que tem seu ponto alto na chamada “Social Galaxy”. Um túnel espelhado do teto ao chão que reflete o conteúdo existente no Instagram de cada um dos seus visitantes. As hashtags e as legendas são sonorizadas e amplificadas, proporcionando ao internauta uma viagem sensorial à sua própria vida. É uma espécie de “Túnel do Tempo” contemporâneo.

“A ideia foi criar um espaço que proporcionasse uma experiência humanizada no contexto da tecnologia. A instalação captura o passado dos usuários, espelha o presente e traz uma nova perspectiva sobre quem somos tanto individualmente como coletivamente”, diz Werthein, diretor de Tecnologia Criativa do estúdio Black Egg, sediado em Nova York.

A navegação pela “Social Galaxy” acontece em duas etapas. Na primeira parte, o usuário atravessa o túnel das próprias experiências. Para isso, digita a conta do seu Instagram num dispositivo conectado ao espaço, construído com mais de 300 telas. A viagem termina numa cabine onde um celular (Galaxy S6) está à disposição para que o visitante faça uma “mega selfie” – a imagem é refletida num telão equivalente a três andares de altura composto por 96 telas de LED.

Criada em 2013, a Black Egg é especializada na criação de experiências sensoriais por meio da tecnologia. A equipe assinou projetos para a Apple, Nike, Coca-Cola, a cantora Beyoncé, o produtor musical Kanye West e a marca de roupas, perfumes e cosméticos Kenzo Paris, entre outros.

“Somos designers de experiências. A tecnologia é a ponte para contar histórias significativas e, por isso, mesmo, bastante humanas, explica Marcelo Pontes, diretor de Arquitetura e Design.

Além dos dois brasileiros, a Black Egg conta com o sócio norte-americano Kenzo Digital, que assinou o icônico show da cantora Beyoncé na edição de 2011 da Billabord Awards, quando a cantora criou um “exército de Beyoncé” durante a performance da canção “Run the World (Girls)”.

O time desembarca no Brasil com a Sensorama, um estúdio que cria conceitos de design e tecnologia específicos para o mercado latino-americano.

Fonte: braziliantimes.com