Publicado em 22/04/2016 as 1:00pm

Estudante brasileira de 19 anos é aprovada em sete conceituadas universidades americanas

Estudante está passando o mês de abril em Boston com o intuito de conhecer e escolher em qual universidade irá estudar

Com apenas 12 anos de idade a capixaba Carolina Guimarães ainda não sabia o que iria estudar, mas uma coisa já era certa: ela sabia onde queria estudar. Mesmo morando no Brasil, Carolina já tinha em mente que o seu objetivo era se graduar nos Estados Unidos. Desde então se dedicou aos estudos e também no inglês para alcançar o seu objetivo. “Quando completei os 12 anos, meu irmão e eu decidimos conversar um com o outro somente em inglês. E até hoje, só nos falamos assim.”, isso a ajudou a ficar fluente no idioma, o que e umas das exigências para a aprovação em universidades americanas.

Sempre muito dedicada aos estudos, Carolina abriu mão de prestar vestibular no Brasil para focar em seu objetivo “Sempre gostei de aprender e de buscar oportunidades diferentes. Depois de ter o último ano do Ensino Médio cheio e dedicado ao processo de application, veio o resultado. Eu fiquei muito feliz”, afirma. Hoje, aos 19 anos, Carolina conseguiu a façanha de ser aprovada em sete conceituadas universidades americanas.

A estudante está passando o mês de abril aqui em Boston para visitar as universidades e assim definir em qual delas irá estudar. As opções de Carolina são: Universidade da Pensilvânia, Yale, Columbia, Cornell, New York University, Amherst e Emory University. Columbia, Yale, Cornell e Universidade da Pensilvânia fazem parte da chamada Ivy League, um grupo de oito universidades do Nordeste dos EUA, sendo este constituído pelas instituições americanas de maior prestígio científico no mundo.

O segredo do sucesso da jovem estudante é a dedicação, porém ela afirma não ter uma rotina de estudos, o que a faz ter mais liberdade sem o peso do estudo ser uma obrigação. “ Posso estudar de zero a dez horas por dia. Isso depende de qual projeto estou participando na época, quais provas irei fazer e até da minha própria vontade de estudar. Eu não gosto de ter uma rotina de estudo fixa”, conta.

Carolina ainda não definiu qual curso irá fazer, mas já considera a possibilidade escolher Matemática ou Ciências da Computação. Quanto aos seus próximos objetivos e conquistas, a jovem pensa em após finalizar seus estudos, retornar ao Brasil e ajudar a melhorar a educação brasileira.

Fonte: Thais Partamian Victorello