Publicado em 6/05/2016 as 8:00pm

Procurado no Brasil é preso durante blitz em NY

O chefe de polícia de East Hampton Village, Jerry Larsen, disse que o brasileiro foi colocado sob custódia do U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE)

Um brasileiro foi parado no trânsito, na terça-feira (03), pela polícia de East Hampton Village, em New York. Segundo informações das autoridades, Wesley de Oliveira Costa, 28 anos, estava dirigindo e falando ao telefone celular e isso motivou a abordagem policial.

Como ele também não portava carteira de motorista, foi levado o Departamento Policial da cidade. Realizando todos os procedimentos, foram coletadas as impressões digitais de Wesley. Depois de averiguá-las, policiais descobriram que o rapaz era procurado pela Interpol, por tráfico de drogas no Brasil.

O chefe de polícia de East Hampton Village, Jerry Larsen, disse que o brasileiro foi colocado sob custódia do U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) e posteriormente será colocado em processo de deportação e entregue nas mãos das autoridades brasileiras.

Ele ressaltou, ainda, que esta prisão mostra a importância da polícia coletar as impressões digitais de todos os abordados no trânsito, por menor que seja o delito. “O brasileiro foi parado por estará falando ao celular, mas descobrimos que se tratava de um criminoso procurado em seu país de origem, disse.

NO BRASIL

Wesley teria sido preso em junho de 2012, junto com Aparecido de Franca, João Vareiro Acunha, e Darci Ferreira Vilerech. Os quatro foram presos por furto, roubo e tráfico de drogas. Os policiais flagraram os homens tentando roubar um caminhão modelo 24-250.

Uma viatura da polícia passava pelo local quando viu o dono do caminhão segurando um dos autores dentro da cabine. Ao avistar a viatura policial, a vítima gritou pedindo ajuda. Um dos criminosos tentou fugir pulando em cima do veículo, mas acabou caindo sobre uma pilha de lajotas. Com os homens, a PM encontrou uma bolsa com vários pertences pessoais do dono do caminhão, três celulares, um cartão de crédito, R$ 20 e uma porção de crack.

Na delegacia, os quatro rapazes foram identificados como sendo autores de outro roubo ocorrido horas antes em uma residência. Eles teriam arrombado a porta e agredido o morador, de 42 anos. Dois dos celulares encontrados pertenciam a vítima.

A quadrilha confessou o crime. Darci, Wesley e Marcos receberam voz de prisão por furto na forma tentada e João por furto, roubo e tráfico de drogas.  Os crimes cometidos por eles somam mais de 30 anos de prisão.

Fonte: braziliantimes.com